Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

Tens uma nova mensagem!

Estou a olhar para o aviso, que vai rodando e rodando, mudando de cor e dizendo-me que tenho uma nova mensagem. Estou a olhar há dia e meio, sem qualquer coragem de a abrir. Sei que é tua. Sei que me vai perturbar. Sei que não vou conseguir apagá-la sem a ler e também sei que estou apenas a adiar o que terá que acontecer.

Tens uma nova mensagem. Parece uma profecia e parece o que é na realidade, um novo recuo, como todos os outros que já tive, de cada vez que li um olá teu. Tu és um eterno indeciso, o gato que pula todas as cercas mesmo tendo imenso espaço no quintal. Nada contigo é certo ou determinado. Queres quando te apetece e deixas de querer assim que se torna difícil.

Mas o que é que eu faço de cada vez que queres saber qual a minha sintonia? Respondo-te. Dou-te a corda com que me apertas o pescoço, impedindo-me de respirar.

Tens uma nova mensagem. Já sei. Como sei também que nunca me trouxeste nada com a devida consistência ou segurança. Tudo contigo foi sempre demasiado fugaz.…
Mensagens recentes

Almas vazias...

Algumas pessoas passam, apenas, como se fossem invisíveis ou tivessem uma luz demasiado fraca. Alguns seres possuem tão pouco conteúdo, que dispensar-lhes tempo, seria defraudá-lo. Uns quantos, estarão apenas para preencher qualquer quadrado em falta, fazendo apenas número e não somando ou multiplicando absolutamente nada. Muitos, talvez demasiados, serão demasiado de tudo o que não se quer em demasia e por isso mesmo não trazem nada de bom.

Como se distinguem os que são, dos que dão, conteúdo, sumo, cor, velocidade e o que não temos de sobra? De que forma separamos os que apenas nos virão amargar, dos que nos carregarão as baterias da alegria que precisamos, desesperadamente de manter? Como saber quem nos poderá saber bem, a viagem toda?

Deveremos manter-nos atentos, não baixando a guarda até que já não precisemos de nos proteger. Será importante sabermos, logo à partida, ao que vêm e até onde serão capazes de ir. Perguntar, com todos os quês e porquês, o que carregam e de que males…

Bastou um segundo para te perder!

Bastou um segundo parate ver ir. Esperei que a tua silhueta se esfumasse e com ela a possibilidade de voltar atrás. Não é que o queira, mas queria poder ter-te. Nem sei quantos dias já passaram, mas sabem-me a demasiados... Não me lembro de ter pestanejado. Não me lembro sequer de onde ficaram as minhas mãos, as que apertavas quando fazíamos amor, para que não te fugisse. Não me lembro se o teu semblante ficou carregado, se nem te moveste, ou se apenas te desiludi. Já não me lembro de nada do que disse, mas sei que foi forte o bastante para que o entendesses.

Quero-te, sim. Desejo a tua vida na minha, sim. Imagino-te a caminhar ao meu lado, com os pés na areia molhada, empurrando-a com o nosso peso e deixando as marcas que o mar levará quando passarmos, mas sobrando-nos as sensações e a areia que custará a sair. Precisava de ser menos determinada. Gostava de ser capaz de seguir em frente, largando umas quantas amarras, mas sei que elas me ligam ao que vim fazer aqui, e é demasiado imp…

Um dia tu virás de onde te espero!

Um dia, até as noites solitárias, que o serão porque já não estarei nos teus braços, me irão saber bem!

Só os amores correspondidos, que vão e que voltam na mesma direcção, merecem ser realmente mantidos. Todos os outros, serão apenas testes à nossa resistência e entendimento da importância que nos atribuímos. Só um amor maior, o que sentimos, mas assim demasiado pequeno para quem o pesa e mede, pode ensinar-nos o que muitas décadas não conseguirão. A dor é crescimento e aprendizagem, dizem os que parecem saber do que falam, mas eu recuso que a verdade passe por magoar quem não magoa, ou abandonar quem esteja pronto para ficar. Não veto quem amo ao silêncio e tenho amor que vai até ao planeta mais distante e volta, por isso não acredito que precise de experimentar o amargo para reconhecer o doce. Sei cuidar de quem é importante para me sentir pronta, capaz e inteira, e se eu não o for, se não perceber que sentem por mim o que me assegura, sem qualquer grama de dúvida, o mesmo, então p…

Amores MUITO especiais!

Amores MUITO especiais!

Quando é que os reconhecemos? Quando é que entendemos estar perante um amor MUITO especial? O que sabemos agora que não sabíamos antes, e de que forma entendemos melhor quem nos chega?

A evolução emocional mostra-nos o que não teríamos forma de ver quando ainda apenas "gatinhávamos". Estarmos mais seguros de quem somos e de que forma poderemos influenciar os outros, confere-nos uma segurança que não explicamos. Entrarmos numa dimensão nova, mais bem preparados, permite-nos absorver, usufruir e continuar a aprender sobre nós mesmos.

Alguns amores são mesmo muito especiais, por tudo o que nos trazem e ensinam. Nem sempre ficam, isso já todos percebemos, mas talvez aconteça porque o que teriam que nos mostrar ou fazer sentir, já o foi e por consequência... Não parece justo, porque na maioria das vezes a dor permanece para lá do tempo que queríamos suportar. Alguns amores, muito especiais, fazem-nos sentir a pessoa mais bonita e importante do planeta, mas …

Já fui a tua mulher!

Sei que de cada vez que me lembrar de ti e do que já representavas, parte de mim acabará por me amaldiçoar. Talvez devesse ter esperado, incluindo-te. Talvez pudesse ter adiado um pouco mais o que sou e o que ainda espero de mim. Talvez eu não seja assim tão importante e o meu nome diga muito pouco do que pareço reconhecer. Sei que agora, muito mais do que antes, não sentir o peso que o teu corpo parecia ter tão certo e perfeito, me esvazia até sobrar muito pouco.

Quero lembrar todas as vezes que me tomaste, sôfrego e apaixonado, olhando-me nos olhos e mostrando-me o quanto me querias já. Quero, mesmo que continue a doer, sentir as mãos que prendiam as minhas enquanto o meu respirar se misturava no teu e me apetecia gritar de tanto prazer. Quero poder reter o teu cheiro, porque ele fazia com que tudo fosse tão fácil, era o que se misturava no meu e nos levava a lugares que não existem por aqui. Quero, queria, começar outra noite, mais uma, contigo por perto, a sorrir-me para me dizer…

Posso sempre querer mais de um homem, mas...

Como imaginas o homem que pretendes para a tua vida? Foi esta a pergunta que me lançaram e que me deixou, inevitavelmente a pensar. Acabei com uma lista enorme que me assustou. Bolas, tenho a fasquia demasiado alta. Pronto, vou morrer sozinha!

Vou passar a enumerar, por ordem de importância, o que gostaria de encontrar num companheiro, mas não façam como eu, não se assustem, por favor:

. Para cima dos 45, os putos novos não me dão pica e além disso já tenho 3 filhos;
. Mãos com carácter - lamento não saber explicar, mas quando vejo percebo;
. Olhos expressivos, vivos, alerta, não me importa a cor;
. Voz com um timbre daqueles que nos faz estremecer por dentro;
. Sentido de humor, muito por favor e que saiba rir até de si próprio;
. Culto e que goste de ler tanto ou mais do que eu (se é que é possível);
. Viajado, um homem do mundo, que conheça metade dele e ainda pretenda conhecer outro meio;
. De palavra fácil, que não esconda os sentimentos e que não emburre tal como as crianças mim…