Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2013

É difícil!

Li o Blog da Rita Ferro Alvim e revi-me totalmente!

A minha vida é verdadeiramente difícil e caótica, após dias intermináveis de trabalho, ainda resta uma casa para por em ordem, roupa que não acaba nunca, frigorífico para abastecer, quartos para organizar, e filhos para cuidar. Isto é o normal e rotineiro, no entanto vai ficando aquela sensação de conquistas que se adiam, projectos que não se cumprem por imensa falta de tempo.

Eu que sou uma elétrica natural, estou sempre a pensar no que ainda posso fazer, e adormeço frustrada com a incapacidade de realizar tudo o que desejo.

Não há volta a dar, só tendo alguém 24 horas por dia igual a mim, "que ideia aterradora", e assim conseguiria estar em todo o lado, fazer de tudo e deitar-me completa.

O mundo secalhar foi feito assim mesmo, vão-nos dando pedacinhos de prazer, para não nos lambuzarmos logo de uma vez só.

Nicholas!

Escrita lamechas, acham alguns, mas na realidade o homem vende que se farta, porque toca tantos corações!

Alguns estão empedernidos, precisavam e muito de amolecer para saberem amar, dar e receber na mesma proporção.

Vi o filme que foi feito a partir do livro duas ou três vezes. Faz-nos acreditar que é possível recomeçar e ter emoções tão fortes que nos acompanharão para sempre. Uma representação sublime do sofrimento de uma mulher que perdeu quem não teve tempo de ter por inteiro, mas cujos dias lhe deram a intensidade que jamais experienciara.

Eu quero um amor assim!

SEGUNDA-FEIRA!

Com dias assim, lindos, de céu azul, tudo começa melhor, com mais fôlego, mais ânimo!

Eu sei que existem milhares de portugueses a viverem "sufocados", sem conseguirem ver a luz ao fundo do túnel, no entanto desejo-lhes força, sobretudo às Mulheres que são os pilares das famílias. Reinventem-se, vão rabuscar nos baús, corram atrás de qualquer oportunidade por mais pequena que possa parecer, mas não desistam, nunca.

Nós somos as provedoras, as que fazem acontecer, as que conseguem transformar algumas sobras de comida em refeições generosas. Um dos nossos maiores pesadelos é o de permitir que algo falte à nossa família, filhos sobretudo. Eu própria com 2 empregos tenho sempre um receio interior de que algo que aconteça, porque no final do dia, seremos nós a apagar as luzes, a deixar refeições prontas, roupas organizadas, papeis preenchidos, lanches antecipados. Por norma deito-me exausta mas feliz comigo mesma, porque providenciei, cuidei, amei e prestei atenção nos meus.

Assi…

Porquê?

Porquê? Porque é que existem músicas que parecem feitas para nós, de encomenda, com a sonorização certa, usando todas as palavras que já quisemos gritar antes, mas que se calaram no fundo de nós?

Será que as vivências apenas mudam de protagonistas e de locais, mantendo os sentimentos, as sensações, os sons e as cores de quem ama ou já amou até que doa por dentro?

Cada dia que descubro uma nova, que também fala de mim, que me tem dentro, que me faz arrepiar, acabo a entender que afinal não estou sozinha, que se amo demasiado, haverá certamente quem queira em dobro e nunca encontre o porto, o lugar no qual estará quem procurou e julgou ter encontrado

Vamos ter que concordar que não existe nada no nosso mundo real que seja maior, mais sofrido, mais desejado e vivido que o amor de que todos queremos um dia poder escrever e partilhar.

Eu já encontrei o meu!

A mil...

Estou sempre a mil, não dou descanso ao cérebro, saltito de um pensamento para outro e mais outro, estou sempre ligada à corrente, sobretudo agora que tão claramente percebi a minha mortalidade. Há tanta coisa para fazer, lugares para conhecer, projectos para realizar, não há como parar...

Tornei-me mais ansiosa, e mais tranquila, desculpem a dualidade, mas sou gémeos de signo, procuro e sonho cada dia coisas que me alimentem a esperança, os sonhos, mas vivo-os com a tranquilidade de quem sabe onde chegará!

Sou mais positiva, vejo com mais clareza e vou trilhando o meu caminho. Um dia chego lá, ao outro lado, mas apenas para continuar, sempre e sempre, a mil...

Posturas...

Ouvi hoje que sou uma pessoa muito tranquila, racional, que tenho postura e sei estar. Caramba, fiquei assustada!

Eu sou um furacão que se sabe conter. Profissionalmente nunca me deixo mal vista, não levanto a voz, sou toda sorrisos, mas... E cuidado com o MAS, porque se me pisam, vai lá vai. Será que amadureci assim tanto, que até consigo espelhar uma faceta minha que anteriormente não tinha?

Sempre fui tão exarcebada, de língua afiada e com o coração na boca. Agora, no entanto, consigo entender que com tranquilidade levamos sempre a água ao nosso moínho. Ou quase sempre.

Ser mais velha também acarreta coisas boas!

Ana!

A Ana pediu-me ajuda!

Não sabe o que se passa com o Jorge, porque razão tem agora tantos silêncios, porque não a procura, o que faz o seu olhar triste e cabisbaixo. As relações também sofrem desgaste, e por vezes mesmo que, supostamente fazendo tudo certo, não conseguimos impedir que o outro se canse, se desmotive, queira diferente.

O Jorge tem novas e imensas solicitações no trabalho, os filhos estão na adolescência, mais exigentes, fechados, respondões. Por sua vez a Ana está cada dia mais bonita, fresca e cheia de projetos. Poderá ser tudo isto "or non of the above".

Os homens nos seus silêncios deixam-nos desarmadas e sem estratégia. Sabemos reagir a bons bate-bocas, a gritos e abanos, mas aos silêncios...

Sugeri-lhe que saíssem apenas os dois. Que tivessem algum tempo de qualidade, que o mimasse e cuidasse, sem pensar no resto do mundo.

Um casal deverá tentar manter-se assim, para além de tudo o resto!

Music!

Com ela consigo escrever horas a fio sem que o cansaço me perturbe. É com música que os sentimentos mais profundos sobem até ao melhor de mim. Não é apenas o meu corpo que agradece, todo o meu ser se reencontra, se eleva e fica mais autêntico, sobretudo quando escuto o ritmo certo.

Tem dias, momentos, mexe comigo de formas diferentes, mas nunca me deixa indiferente. Acredito que sou mais saudável, alerta e sensual apenas porque os ritmos que me invadem renovam a minha energia. A origem africana ajuda, a minha vontade e prazer fazem tudo o resto!

Eu dou...

O sol não vem, o céu não sai do modo cinzento, mas eu desejo-vos um dia brilhante, quente, cheio do muito que sei que têm para dar. Atenção, cuidado, carinho e amor, às pazadas, usem e abusem dele!

Juntos...

Foi a primeira vez que viajámos juntos, desde que ambos tínhamos sido promovidos, cada um no seu canto do mundo, no entanto, de 2 em 2 meses, tínhamos as análises críticas das empresas e nessa altura, durante mais de 2 semanas, trabalhávamos em conjunto.

Tu como director financeiro e eu comercial, deslocámo-nos à Suiça para uma estada de 1 semana, na qual teríamos imensas reuniões com empresas com as quais havíamos firmado contratos.

Eu ainda não me tinha aventurado nas andanças para fora do país, mas tu já eras quase veterano e serias uma espécie de guia não fosse a outra razão pela qual eu também me deslocava aquele país.

Existem situações nas nossas vidas que conseguem mudar todo o seu curso, e para mim nesta altura, parece estar tudo a acontecer de "rajada". Os eventos sucedem-se em catadupa. Numa das minhas muitas idas à capital fui "spotted" por um booker que me disse ser eu exactamente o tipo de mulher que a marca pretendia, neste caso a Raymond Weil, prest…

Ohhhhhhh!!

- Ana vem cá, depressa!
- O que foi mulher, quem está a morrer?
- Olha para isto.

Eu não queria acreditar, só poderia ser obra do João. Espalhadas por todo o chão do meu escritório, estavam centenas de flores, orquídeas, as minhas favoritas, de todas as cores, lindas de morrer. Não consegui evitar ficar com os olhos embaciados de emoção, por norma apenas vemos igual a isto em romances no cinema, mas ali, diante de mim,  estava o acto mais louco e maravilhoso que jamais alguém me tinha feito.

Foi um corre-corre de colegas a entrarem, a rasgarem elogios, estavam histéricas e diziam ir cobrar dos respectivos, igual loucura.

O cartão deixei para ler, sozinha, tranquila. Queria deliciar-me com as palavras que tão bem sabia usar, queria poder sorvê-las totalmente e sentir-me, uma vez mais,  bafejada pela sorte. Tinha ao meu lado alguém que me cuidava, amava e não olhava a meios para me ver sorrir ou chorar de alegria.

"Meu Amor, tudo o que faço desde que te conheci, só tem significado se te …

Odeio este tempo!

Bolas para isto, não deu tréguas o mau tempo este fim-de-semana, e continua!

Sem sol a vida fica da cor do tempo, cinzenta, sem ânimo. CREDOOOOO!

Eu jamais conseguiria viver num país onde o sol raramente espreitasse, never, jamais. Fico rabujenta, sem vontade nem sequer de respirar.

Se não vier sol esta semana terão que me internar!

Come...

Vem que eu mostro-te o que estou a sentir...

Waiting for You!

Do que adianta seguir as minhas convicções, adormecer a saber que me "portei bem", que fui o que se espera de mim, o que adianta continuar a não permitir que a máscara caia?

Quero poder dizer tudo o que o meu coração grita, não sou feliz assim, não quero ser assim, quero ser livre, decidir, ir, partir a cara se preciso for, mas viver, ter!

Já se passaram cinco anos desde que metade de mim decidiu que eras tu, que terias que ser tu a mudar o meu rumo, a mudar-me, no entanto tudo hoje é igual a ontem, sonho-te diariamente, choro com a tua falta, desejo-te até me doerem os ossos, a alma, as entranhas. Não passou tempo que te consiga jamais retirar de dentro de mim e eu sei que se me chamares eu irei, logo, porque não sou nada, nada, se não estiveres na minha vida, presente, aqui, tu!

As minhas ambições e sonhos vêm-se concretizando, a uma velocidade que me assusta, a minha força para a vida, para o trabalho, projectos, filhos, aumenta e cresce diariamente, mas quando se trata …

Carlos...

Não estava bem, sentia um aperto no peito, não estava a ser boa companhia e abandonei o grupo que nem se deverá ter apercebido da minha "fuga". Há dias em que te sinto, pressinto, em que a tua falta me sufoca, eu sei que não estás muito longe, mas não estás aqui, agora, já, quando te preciso tanto!

O parque está carregado de folhas, castanhas e douradas, vejo casais de mãos dadas, beijos roubados, os patos no rio gelado, tanto quanto o meu peito agora. A vida são momentos, todos e cada um, e deixa de fazer sentido quando não estamos felizes, e eu sem ti não sou a mulher que conheço.

A garganta ameaça um grito, olho em volta envergonhada, não quero parecer louca, mas não aguento mais...

- Carloooooooooos!!!
- Sim meu amor, estou aqui.

Voltei-me em transe, só poderia estar a sonhar, era a tua voz, mas... mas eras mesmo tu, de frente para mim, de olhar meigo e de quem entende a falta que os nossos corpos sentem, da vida que iniciámos e que abruptamente interrompemos. Tomaste-m…

Happy Valentine´s Day!

E por outro lado...

Quem não tem namorado, companheiro, marido, fica assim, ou não fica!

Nunca senti especial cuidado, do meu ex companheiro, em pequenos nadas que me poderiam ter feito uma mulher bem mais feliz. Por vezes não investimos, deixamos para mais tarde demonstrações reais de amor e de repente...

Que os casais que ainda por aí proliferam, possam usufruir não apenas do dia dos namorados, mas de todos os outros que ajudam a construir a relação e a solidificá-la.

Ofereçam flores, amor, tempo, sorrisos, jantares mais ou menos elaborados, mas estejam presentes, recordem, cuidem. Todos os dias são dias de querer mais e de dar mais, e depois recebe-se de volta!

É Carnaval...

Para mim que gosto de coisas genuínas, e não me levem a mal, considero o Carnaval no nosso país uma triste cópia!

Nós não somos como os brasileiros e não deveríamos querer imitá-los nos festejos. Usar sim das nossas vivências e brincar com elas, adaptar a nossa realidade a dias de folia e permitir que os gritos que nos afogam diariamente possam sair, sem medos.

Esta época do ano não me diz nada, não tem nada a ver comigo, sobretudo porque entendo que mais de metade da nossa população já vive mascarada o ano inteiro. Que tal fazerem o inverso e desatarem a ser vocês mesmos? Uma vez que fosse já deveria permitir desafogo à alma!

Filmes!

Ontem vimos "O Impossível" em família, bem, faltava o primogénito, e gostámos imenso. No entanto ficou no ar algum desconforto, fomos conversando ao longo da sessão, atenção que estávamos em casa, porque os miúdos que até se gabam de ver filmes de terror e "fortes", permitiram-se impressionar, sobretudo com a ferida na perna da mãe. A minha visão da coisa, é que eles se conseguiram colocar no lugar daquela família, foi um caso real, sentiram o quanto somos na verdade importantes uns para os outros, e como poderemos desesperar perante a ideia de nos perdermos.

Em situações extremas, os alegadamente fracos tornam-se fortes, o nosso sentido de protecção e de sobrevivência acaba a sobrepor-se a tudo o resto.

Não quero sequer sonhar no que seria ver os meus filhos em perigo, e não os poder ajudar.

Existe lá pesadelo maior...

Nós...

Preparaste-nos um banho maravilhoso na banheira gigante do hotel, já me esperavas quando entrei na casa de banho com uma fantástica vista sobre o mar. Estendeste-me a mão e eu presenteei-te com um pequeno mas emocionante strip. Tinha apenas o robe e por baixo o que te enlouquece, o corpo ao qual dás tanto prazer e com o qual te retribuo toda a minha essência, desejo de te amar, de te proporcionar tudo!

- Assim enlouqueces-me, entra, anda cá.

De mansinho pus uma perna, depois outra, e totalmente confiante fui-me baixando,  a olhar-te, sempre. Não me canso de ti, o meu corpo quer o teu, a toda a hora, usufruindo de todos os segundos que temos juntos. Ontem foi maravilhoso, já há muito que não tínhamos tempo só nosso, e a vontade um do outro deixou as palavras para trás. Atendemos aos pedidos dos corpos sedentos, fomos-nos mexendo e remexendo acompanhando o desejo que já nos enlouquecia.

Criámos a rotina de darmos escapadelas da vida, dos filhotes, da falta de tempo que nos rouba a sen…

Sol!

SOL, I love it!

Quem me conhece sabe que os dias de sol me deixam com a libido incontrolável, fico com vontade de deitar cá para fora o meu verdadeiro eu, aquele que tão ciosamente escondo para não chocar, para que espelhe uma faceta e um sentir que não são os meus, mas que me permitem segurança e credibilidade, no entanto em dias assim...

Já me fartei de dançar, sozinha, movendo-me sem receio de que me olham surpreendidos pelo o que o meu corpo consegue fazer. Os movimentos espelham bem o que sinto, a forma como me sinto, a minha capacidade de dar tudo, de deitar para fora as emoções, sensações, desejos!

Mudo de pele quando o tempo aquece, quando o sol me mostra porque razão é a nossa maior fonte de energia, afinal de contas nasci num país junto ao equador, com 40 graus à sombra.

Hoje vou parecer diferente, mas igual a mim mesma, vou até deixar que os olhos brilhem com mais intensidade, e quem por mim passar, estou certa que me sentirá e verá também de forma diferente. Caminharei men…

Visão masculina...

Vi-a, linda, altiva, elegante, uma mulher cheia de classe, mas que não parecia estar ali, bebia o garoto, claro, como lhe ouvi pedir e não olhava nem via ninguém.

Será daquelas que julgam que são demasiado importantes para o mais comum dos mortais, será das que de muito bonitas até são insuportáveis e antipáticas?

Rapidamente obtive resposta contrária, ao ver aproximar-se dela uma das empregadas da pastelaria a quem largou um enorme sorriso. Que boca tão desejável, lábios carnudos, com dentes alinhados e brancos.

- Olá Patrícia, como está?

Então chama-se assim, gosto, mas não tem cara de Patrícia.

Trocaram palavras agradáveis, riram muito e brincaram. Vi e percebi  uma outra mulher, que apenas se distancia para se proteger do assédio, caramba e deve ser intenso. Não consigo descortinar a idade, já é madura, pele morena, cuidada e uns olhos verdes com um brilho absurdo, quase insultuoso. Agora já me começo a atrever a olhar o seu corpo de formas irrepreensíveis. No verão a capacidade …

Começámos...

Decidimos começar, devagarinho, esta nova jornada. Conhecermo-nos, perceber se nos gostamos realmente, quem somos um para o outro e o que esperamos de uma nova relação.

Os nossos serões têm sido fantásticos. Fazes-me sangria, a única bebida com álcool que tolero, rimos e contamos histórias de infância, dos amigos que tivemos, e muitos não soubemos manter. Lemos excertos de livros comuns em voz alta, e redescobrimos novas palavras. Somos ambos verdadeiros amantes das letras, de pequenos nadas que constroiem os universos que nos preenchem. Estar contigo é fácil, não me inibe, nem assusta, é natural, como se te conhecesse desde sempre.

Are you the one?

Am I the one for you?

Os nossos primeiros beijos dizem que sim. São quentes, suaves e intensos ao mesmo tempo, as nossas bocas reconhecem-se e sentem dificuldade em se separarem. Nunca dizemos nada após a única proximidade fisica que já arriscámos. Limitamo-nos a aceitar, a acarinhar, a entender.

Fazes-me bem!

Invitation!

E se de repente, a pessoa que vos traz pelos beiços, vos oferece uma viagem de sonho?

Parece um pedido irrecusável. Sair durante 8 dias da loucura diária, deixar para trás as preocupações, os minutos contados, os filhos que nunca sabem onde está o quê, os horários de trabalho intermináveis. Quero pois, mas...

Here we go!

Não, ainda não sei como me libertar das rotinas, das minhas responsabilidades e apenas gozar, usufruir. Isso também terá que ser um processo, natural, espero.

O homem ficou incrédulo, parecia uma proposta de casamento, daquelas em que a mulher diz logo um SIM redondo, mas eu engasguei-me, não estava à espera e procurei, veloz, as palavras certas, mas elas não existiam.

Seria um tempo só nosso, em que adormeceríamos e acordaríamos juntos, após noites de muito amor, sedução, sexo sem pressas, onde nunca teríamos que nos levantar e deixar o outro de olhos intensos, sequiosos de mais. Eu sei que só poderia ser bom, mas ainda não disponho de capacidade mental para me abst…

A.P.

Finalmente acedi a visitar o ter apartamento, o teu refúgio, como lhe chamavas. Dizias nunca ter outra mulher lá entrado, e eu entendia ser isso uma tanga, conversa de gajo para que as gajas caíssem, mas pude verificar que era mesmo verdade.

Tinhas uma casa de bachelor, completamente, nada evidenciava que jamais outra mulher tivesse pisado os teus maravilhosos tapetes negros. A decoração era basicamente em pretos e brancos, muito minimalista, com fotos tuas, dignas de um book e de trabalhos de modelo. Como poderia um homem assim ainda não ter ninguém? Não serias demasiado bom para ser verdade?

Deixaste-me ver tudo com calma, mostras-te-me todas as divisões, adorei o escritório, era bem mais descotraído, muitos livros espalhados, mais cor, muitas fotos tiradas por ti e espalhadas de forma algo desarrumada, mas convenientemente posicionadas. A tua casa de banho estava imaculada e pareceste ler os meus pensamentos ou reparar na minha expressão facial.

- Tenho uma emprega diariamente e e…