10.9.13

Relações versus emoções!





Estava a ler no blog da Paula Novais (Diário de um Batom), a pergunta que todos nós, certamente nos colocaremos, em alguma situação da nossa vida, "o que estará alguém disposto a fazer por nós"? Pergunta fantástica, sobretudo porque quando analisamos os comportamentos, entendemos os sentimentos.

Do que adianta afinal que nos jurem amor eterno, que digam que somos "the one", se depois não são capazes de o mostrar, de se darem, de correrem atrás de nós, de nos pedirem para que fiquemos, apenas porque existirmos é o que faz a vida ser melhor, mais completa?

O desacreditar passa por esta sucessão de comportamentos, pela incapacidade natural que muitas pessoas têm, de não "perseguirem" quem amam. Quando se quer muito, não se desiste, procura-se ajustar, realçam-se as características e amenizam-se as incapacidades. Amar é o que nos mantém vivos, a respirar, a desejar que os sonhos se concretizem, é o que nos dá forças para escalar montanhas, para esperar pelo amanhã que nos trará mais do muito que desejamos. Quando esbarramos em pessoas que nos fazem sentir o contrário, desacreditamos, escolhemos as armas e passamos à defensiva, mas olhem que é possível, haverá sempre, algures, alguém que nos consiga amar na mesma proporção.

Eu sei que também tenho alguns ajustes a fazer, mas já prometi a mim mesma que desta vez não desistirei à primeira!