1.2.15

Quando me beijas...



Quando me beijas não são apenas lábios, nem bocas que se juntam, somos nós e a nossa essência, é tudo o que sentimos e conseguimos passar, com um calor anormal, com uma vontade que não se gasta, desejando ficar colados um no outro até que não seja possível sequer respirar. Quando me beijas és tu outra vez, como o foste quando te conheci, quando me deixei arrepiar e te senti de uma forma que nem eu consigo pôr em palavras. Nesses momentos reconheço-te, não precisas de te explicar, nem de te mostrar por dentro porque eu entendo. Quando me beijas, juntamos os corpos e acabo a  perceber de que forma sentes a minha falta, por isso arrumo todas as armas, encostando-me tanto que quase me misturo em ti e quase que vejo cada pensamento teu fluir, sentindo o teu sentir e sonhando cada um dos teus sonhos, sobretudo o que te trouxe até a mim.

Se te pudesse beijar agora, afastaria cada receio, dando-te o que sei que precisas para continuares no meu percurso, não permitindo que penses sequer desistir de mim,  porque se o fizeres estarás a ser menos tu e já nem os teus beijos serão iguais. Sei que és meu quando me beijas e é isso que me faz amar-te assim!