Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Abril, 2016

Pensamentos!

A boca que encaixará na minha!

Quero o que já tive. Um amor igualmente grande, um sentir que se sinta, verdadeiramente, uma entrega que me faça saber que não terei que ir mais longe, nem procurar, porque já tenho.

Amar quem nos ama, deixa-nos a sentir como tudo é real, passando-nos o que o corpo pede e a boca grita, ansiosa. Amar, da forma certa, a pessoa que nos assenta como uma luva, onde cada dedo sabe como e onde estar, é tão natural como regressar a casa.

Quando estamos, um para o outro, nos mesmos desejos, nas mesmas palavras, partilhando sonhos comuns, nunca sentimos necessidade de mais nada, nem ninguém. Quando encontramos quem nos serve, tudo passa a servir, de forma tão perfeita, que certamente as "encomendas" já teriam sido feitas, há muito, porque quem até saberia de nós.

A ternura que passamos, os sussurros em palavras meigas, o respirar descompassado, ou tão tranquilo que até paramos de pensar, tudo chega e é partilhado, com a pessoa que nos serve. Eu sei que já tive, mas também sempre soube…

Pensamentos!

Pensamentos!

Será que se espera?

Não sei, ainda, e muito provávelmente, nunca chegarei a saber, se esperamos, mesmo, por alguém, pela pessoa certa, ou se apenas seguimos a corrente recebendo o que estivermos preparados para ver!

Fui desenvolvendo, achava eu, um modelo de homem, o companheiro que gostaria de ter ao meu lado, mas o Universo, a vida, o que quer que seja, mostrou-me outras versões, bem mais melhoradas, e que mesmo não se encaixando no que eu achava ser importante, acabou a ser BEM melhor.

A lição que tirei disto, é que não adianta sermos demasiado julgadores, nem sequer fundamentarmo-nos em imagens distorcidas ou abonecadas, das pessoas "perfeitas", porque elas não existem assim. Cada pessoa carrega características que poderão, ou não, completar-nos, e não importa a altura, o formato, a cor dos olhos, ou sequer o tom de voz. "Bonitinhos", só mesmo os gatos, e dos que não arranham.

Não sei se estive à tua espera. Não sei se estive distraída, desatenta. Não sei se me iludi e desiludi p…

Pensamentos!

Pensamentos!

Permitir que se viva!

Sermos, nós, em todos os momentos, é uma tarefa que não serve a todos. Provarmos, aos outros, que a nossa consistência, a tal que até pode ser mais moldável, nos deixa mais seguras para a segurança de que se alimentam, dá-nos um enorme trabalho. Permitir que se viva, cada um da sua forma, a serem o que acharem que deve, tira-nos pesos de várias toneladas e liberta-nos de prisões emocionais.

te consigo olhar, a ti, e a ti também, que me falhaste de alguma forma. te consigo ler e entender, porque não és feito da minha massa, não sabes cantar as mesmas canções e não precisas de dançar as mesmas músicas. reconheço os meus próprios erros, e já sei porque sabia tão pouco, contigo.

Andarmos por "aqui". Estarmos mais atentos, a nós e aos outros. Querermos, mesmo, o que é possível, porque tudo já foi inventado. Sonharmos, a dormir e acordados. Corrermos, velozes ou de passos mais suaves. Rirmos com risos abertos e chorarmos com choros desesperados. Tudo isto somos nós a perm…

Para o caso de...

Eu sei que por norma não falho, mas para o caso de me ter esquecido de o dizer hoje, quero que saibas que és a minha pessoa certa!

Tu chegaste, entraste, pela porta certa, falaste de ti, de mim e de nós, e conseguiste que te reconhecesse. Tu tens-me provado, a cada dia, que ter-te é o que mereço, e que deixar-me amar, é possível. Sem reservas, sem quês nem porquês, apenas sentindo, e muito. Tu mudas-me, para melhor, sossegas-me, num sossego que nem reconheço, porque sinto que estarás onde eu estiver e que nunca te remeterás aos silêncios que me matam. Tu és a pessoa por quem esperei, sem desesperar, porque sabia da tua existência.

Não poupo palavras contigo. Não deixo nada por dizer. Não guardo, para o dia seguinte, o que nos faz falta hoje. Não guardo os beijos, porque estou carregada deles em doses monumentais. Não me escondo, de ti, porque me vês, realmente, como sou.

Para o caso de não te ter dito já, mas eu até sei que o fiz, devolvo-te um AMO-TE sentido, envolto num desejo de mais…

Pensamentos!

Uns segundos apenas...

É quanto me basta, uns segundos contigo. Mesmo que as horas não nos completem, ver-te nem que de soslaio faz-me tão bem que acabo a querer-te ainda mais.

Quantos segundos tivemos já e de quantos milhares precisamos, para não sentirmos esta necessidade, que parece não terminar, de estarmos juntos, colados, inteiros, nós apenas, em momentos que ninguém deveria poder interromper, nem mesmo o tempo? De quantas dezenas de milhares de segundos precisaremos para continuarmos a querer precisar um do outro? Eu sei, tal como sabes tu, que o que somos jamais bastará e que nunca nos fartamos dos carinhos, dos olhares e dos beijos. Os beijos meu Deus, carregam-nos como mais nada é capaz.

Hoje pareço ter-te visto melhor. Hoje senti-te tão diferente, tão meu e quis dizer-te o que nem saberia como. Hoje, se alguma vez tivesse duvidado, soube que és mesmo tu, que que estou nesta viagem sem qualquer receio, eu inteira, eu como sei e eu a mulher que aprendeu a amar-te.

Não quero. Não posso e não consigo,…

Pensamentos!

Sem cor!

Por vezes estou assim, sem qualquer cor, sem querer nem saber, nada. Por vezes nada parece fazer efeito, e a falta de ti deixa-me, vazia, incapaz de me mover, e vazia. Por vezes queria estar como estou agora, enrolada em mim mesma, sem qualquer sabor, nem o da boca que tantas vezes me beija. Por vezes nem me consigo lembrar da parte do dia em que te tenho verdadeiramente.

Nada me deixa sem ser, nada, do que a tua ausência. Nada me desmotiva, mais, do que não saber quando voltas, o que dirás quando me disseres o que já nem me lembro. Nada consegue fazer, de mim, a pessoa que se entrega, inteira e determinada, quando não nos podemos tocar, e o teu toque alimenta-me, dando-me o que te dou de volta.

Do que somos feitos afinal, e porque permitimos que a metade que nos falta, domine tudo o resto? O que teremos, ainda, que aprender, para não corrermos atrás do que já é nosso, apenas se distancia para que o vejamos melhor?

Estou sem cor e a precisar que venhas e me tomes, seguro, assegurando-m…

Testemunhos Reais - MAKING OFF VIDEO ASM

Pensamentos!

Pensamentos!

Falar do que se fala!

Falar do que nos importa, do que precisamos e nos deixa mais próximos, é o que não descuramos, em nenhum dos momentos de que os nossos momentos agora são feitos. Falar do que me fazes sentir e da importância que passaste a ter, é o que preciso para me aproximar, mais ainda, de ti. Falar do que amor que sinto crescer, e de tudo o que me consegues dar, é como beber de águas frescas e puras. Falar de ti, de quem és e de como te reconheço, enche-me e preenche-me.

Somos tão parecidos que chega a assustar. Temos tanta história em comum, tantos desejos que se misturam, que por vezes nos confundimos. Queremo-nos, de forma tão intensa, que chego a pensar que ainda nos acabaremos a esgotar.

Eu vou, sempre, falar do que me importa, nunca me remetendo aos silêncios que me magoam. Eu vou, enquanto estiver na tua vida, dar-te de mim, as instruções que te provarão que estás no momento certo, naquele em que fiquei, pronta, para ti. Eu vou, sem qualquer dúvida, ter-te comigo até ao final dos dias que j…

Pensamentos!

Eu sei que me mudas!

Eu sei, porque o sinto, porque o dizes e provas, que me mudas, para melhor!

Ter quem me complemente, quem entenda o que faço por aqui e até onde preciso de ir para ser mais e melhor. Ter quem deseje cada um dos desejos que provoco. Ter quem saiba, sem qualquer dúvida, do que sou feita. Ter a minha metade na metade de mim. Ter quem me oiça, quando falo, saboreando cada uma das palavras que debito.

Eu sei que me mudas, soube assim que te "toquei". Eu sei que tu sabes o significado de cada silêncio. Eu sei de ti porque passaste a saber de a mim, a cada segundo de todas as horas que agora nos pertencem.

Eu sou o teu abrigo, o mesmo refúgio no qual me refugio, quando somos apenas nós. Eu sou, para ti, tudo aquilo que passaste a ser para mim, porque nos tocamos da forma que cada toque pede. Eu sou, a tua mulher, como me dizes, porque tu és o homem que faz sentido, que me abriga até de mim e me oferece tudo o que apenas me atrevi a sonhar.

Já sei porque acordava, inquieta e sequiosa d…

Pensamentos!

Não vou adiar mais!

Não se deve adiar o que parece ter chegado, da forma certa, a fazer sentido, e a deixar-nos bem, tranquilos e preparados!

O passado foi indo, algum caminhando, lento, castigador, recordando-nos, em cada presente, do que parámos de pensar e fazer, de tudo o que não quisémos ver ou entender. O passado será sempre uma lição, do mau e do bom, dos nossos tempos áureos, e das nossas quedas, mas quando o nosso futuro irrompe, vida dentro, não se adia, nunca mais, TUDO o que ainda nos faltará fazer.

Se até já sei que és tu, e se tu até já percebeste que só posso ser eu, apenas nos resta agradecer, determinados, como já o fazemos, termo-nos reencontrado, tocado por dentro e aceite pelo que nos transformámos.

Não se adia o amor, a necessidade de ser reconhecido, os carinhos que apenas nós passamos. Não se adiam, os beijos cheios de entrega, os corpos que se colam e recusam soltar, as peles que cada pele reconhece. Não se adiam os planos, os encaixes, nem os sonhos que adiámos lá atrás.

Tanto que …

Pensamentos!

Algumas histórias...

Algumas histórias nunca poderão ser escritas, apenas vividas, sentidas e mantidas, em nós. Algumashistórias, as que arriscámos viver, talvez nunca venham a ser conhecidas, mas certamente que serão as mais fortes e profundas. Algumas histórias acabarão a definir-nos, a deixar-nos ir, ou simplesmente a impedir-nos de continuar.

Talvez nada seja certo. Talvez nunca se saiba como ser e fazer, e talvez, "tu", nunca chegues, realmente, mas as minhas histórias, as que tive a coragem de viver, estarão no lugar certo, e nos pedaços de vida e momentos que apenas eu entendo.

Amores, desamores, projectos bem-sucedidos e falhas monumentais. Tentativas, que muito dificilmente resultariam, mas que não segurei, nem sequer impedi de acontecer. Tempos que o meu tempo rejeitou, e passados que o meu futuro nunca carregará. Sonhos que apenas eu sonhava. Sonhos que levei, determinada  e convicta, até ao porto de onde vi partir alguns e chegar os que não me reconheceram.

Solidões carregadas, lágrim…

Pensamentos!

Pensamentos!

Se achas que é ela...

Se sentes, quando te fala, quando te olha e de cada vez que te beija, que é ela, então não desistas!

Tens ideia do quanto é difícil encontrar a metade que a nossa metade reconhece? Tens ideia da "sorte", do tiro certeiro que representa, encontrar quem sempre desejámos e procurámos? Tens ideia do amor que se amplia e nos engrandece quando somos amados?

Desistir ao primeiro embate, será sempre o mais fácil e rápido, mas também o mais violento e penoso. Desistir deixa-nos de asa caída, mais amargurados e descrentes. Desistir significa termos que recomeçar, voltando ao ponto de partida, e ficando, outra vez, sós.

Não há NADA, neste Universo ou noutros, que se assemelhe ao poder que o amor nos passa. Não existem palavras, bastantes, para nos insuflarem os prazeres que a outra pele consegue, a que se cola à nossa, e parece ter sido feita, de encomenda, para nós.

Não desistas, e não te assustes com os primeiros "nãos". Vai mais fundo e tenta sanar o que rasgou, de alguma fo…

Pensamentos!

O poder que dás aos outros!

O poder que dás aos outros, define-te!

Só poderás dispensar a importância que mereçam realmente, de contrário deixarás de ser tu para seres o que querem de ti. Só deverás aceitar o que te disserem, se fizer sentido para ti. Só te deverás deixar abater, se achares que estão acima de ti e que têm, ou conseguem, mais do que tu mesmo.

"Eu em primeiro lugar". 
"Eu, a ser quem determina até onde devo ir, e de que forma".
"Eu a escolher quem me acrescenta e quem não faz, de todo, falta".
"Eu, a ser eu, até quando os outros não querem".
"Eu a escolher e a decidir".

Há muito que percebi que não poderia mudar o mundo, e muito menos quem não quer ser mudado, por isso passei a fazer as minhas próprias caminhadas, e a escolher os percursos, mesmo que sinuosos. Há muito que desisti de querer quem não me quer, e deixei ir quem escolheu outra rua, cores novas e lugares que não reconheço. Há muito que me coloquei na minha dianteira e segui, segura, até quando…

Pensamentos!

Quando queremos...

Quando queremos, conseguimos, disso tenho cada vez menos dúvidas!

Querer, no entanto, não é assim tão simples ou linear, porque na maioria das vezes, não sabemos, exactamente, o que querer, quando, como e com quem.

Quando alguém chega até nós, e escancara a porta que mantínhamos, supostamente, bem fechada, só poderemos fazer uma de duas coisas, abri-la, mas toda e sem reservas, ou recusar a entrada no mundo que fomos criando, para nós, desculpando-nos de tudo, e culpando, os outros, do que não dominamos.

Querer mudar, perceber que estamos prontos para o fazer, olhando, atentamente, para o que somos, diáriamente, e ajustando rotas e desejos, pode até ser assustador, no início, mas deixa-nos com uma sensação fabulosa de conquista e poder.

Quantas vezes não somos confrontados com as nossas escolhas, e acabamos a analisar cada passo, cada palavra proferida, e todos os momentos gastos com quem não ficou, mas esse não é o caminho, porque o que importará, será a forma, o conteúdo, a partilha e o…

Pensamentos!

Ainda não te dei nem metade!

Eu sei que te completo, que te faço bem e consigo mostrar o que terás, quando me tiveres realmente, mas também sei que ainda não dei nem metade do que sou!

Os nossos passos foram de gigante, mas bem estruturados, mesmo que vividos com uma intensidade assustadora. Agora, no agora, queremos reduzir a velocidade, aumentando-a, porque a segurança e a certeza, consolida tudo o resto.

Não fico com dúvidas em relação ao que vês e sentes, comigo, porque tu falas, sempre, tu usas, sempre, os sons e os tons, para te explicares. Não fico com ideias imprecisas, nem com medos, porque não o permites, e porque estás, sempre, demasiado atento ao que sou e faço.

Que viagem esta. Que mudanças, as nossas. Que entrega, a tua e a minha. Que prontos estamos, afinal.

Tanto que já sei, e te passei, mas tanto que ainda não soube como dar, porque entregar-me, inteira, é novo para mim. Tanto que estou a aprender, sobre amor incondicional e entrega total, sem receios e sem redes. Tanto que percebo que preciso de…

Pensamentos!

Pensamentos!

Com a minha voz...

Mais um dia assinalado e este igualmente importante, o dia mundial da voz. Eu não sou apenas palavras escritas, falo muito, não fosse eu mulher e do signo de gémeos, mas faço-o, mais ainda, porque fui dotada de uma voz, felizmente, não de cana rachada.
Sei passar tranquilidade em sons. Sei fazer-me ouvir, reproduzindo todas as sílabas de forma bem pausada, assinalando cada uma com a importância que têm realmente. A minha voz é a minha principal ferramenta e uso-a, por vezes, freneticamente, porque o sei fazer e porque através dela consigo mostrar-me, considero eu, bem melhor.
Com a minha voz, sopro tudo o que gosto de ouvir. Com a minha voz, digo e repito, vezes sem conta, que te amo. Com a minha voz, tento, que tu me sintas realmente, o que sou e o que tenho para te proporcionar. Com a minha voz, a que te conquistou de imediato, sei que passo o que importa, deixando tudo o resto no silêncio.
Quem me conhece sabe a importância que atribuo aos que conseguem articular sons que façam sen…

Palavras que já não uso!

Palavras que já não uso! Existem umas quantas no meu vocabulário, que foram definitivamente desarredadas, mas ultimamente o NUNCA, parece ter desaparecido, e não foi misteriosamente, foi totalmente consciente de que não podemos em nenhum momento, achar que o que está errado não mudará, e que o que parecia certo não acabará a surpreender-nos.

Todos nós já ouvimos a frase - Nunca digas nunca - e a realidade é mesmo essa. Do nada, ou do tudo que sempre desejámos, mesmo que em silêncio, vem o Universo e pás, esfrega-nos, muito bem a cara e ainda se ri da nossa estupefacção.

Abertura de ideias, disponibilidade mental, e ginástica não apenas física, pode levar-nos até ao lugar onde estaremos, realmente, bem. Não nos podemos fechar ao novo, agarrando-nos ao que sempre fizemos e pensámos, porque existe muito mais mundo para além do nosso, bem pequeno por vezes.

Será que pensas nas palavras que foste deixando de usar? 

Algumas pessoas deixaram para trás as palavras que as magoaram, passando a s…

Pensamentos!

Qual é o nome que chamo?

Qual é o nome que chamo? O teu, sempre, e em primeiro lugar!

Chamo o teu nome porque me conforta e aproxima de ti. Chamo o teu nome para te acalmar e para te deixar a ferver, cheio de vontade de mim. Chamo o teu nome quando desespero, por não ser capaz de me explicar.

Chamar por ti, de cada vez que preciso que me entendas e que te foques, em mim, sabendo que te irás aproximar, ainda mais. Já há algum tempo que chamo por ti, e que procuro fazer o que sempre fiz, contigo por perto. Já há algum tempo que chamar por ti, me passa a sensação de realidade, e de certeza. Chamo por ti por todo o amor que tenho e pela saudade que se foi agigantando e que se recusa a sair.

Estou pronta, hoje bem mais do que ontem, para chamar o teu nome quando o meu corpo se enroscar no teu, quando sentir do que és feito e quando o meu prazer se misturar no teu. Estou pronta, como nunca estive antes, para deixar para trás o que eu era, quando era apenas eu, e para receber o que passaste a representar. Estou pronta

Não tens ideia!

Não tens mesmo, ideia, de quantas vezes nos imaginei juntos, frente a frente, a debitarmos os milhões de palavras que servem para falarmos de nós. Não tens ideia dos sonhos que os meus sonos conseguem fazer acontecer, tendo-te onde me fazes falta, e estando eu, onde precisas para te reconstruires. Não tens ideia, tal como não tinha eu, antes, da importância que adquiriste na minha vida.

Nada, jamais, poderia ser igual se tu deixasses de estar. Nada me faria continuar, e suportar a tua ausência, se escolhesses deixar de me escolher. Nada, poderia servir-me, iluminando-me o sorriso como apenas tu consegues, se os meus dias não te trouxessem.

Por vezes parecemos ter já caminhado muitas vidas, mas a realidade, a nossa, é bem mais recente, mesmo que estejamos a carregar alguma história, comum. Eu sei que fui pedindo, por vezes a medo, que me permitissem recomeçar, tendo ao meu lado quem me carregasse ao colo, se estivesse frágil, quem risse comigo e fosse capaz de me desejar, TANTO, que eu …

Pensamentos!

Pensamentos!

Dia do beijo?

Caramba, agora não consigo evitar ser surpreendida, dia sim, dia também. Dia do beijo? Ok, eu vou ver isto pelo lado positivo, muitas bocas poderão, finalmente, tocar outras só que seja uma vez por ano.

- Anda lá Maria e aproveita hoje, mas despacha-te que já não sei como se faz isto bem.

O mal, na maioria das vezes, é que nunca souberam, e acabaram a deixar, o "serviço", que passou a ser completo, para outros. Pois!

Se os dias forem servindo para recordar, aos mais distraídos, que todos serão dias para tudo o que nos faz bem, que venham, em grandes placards fluorescentes, ou no facebook mesmo, porque por aqui andaremos quase todos bem informados.

Dia de qualquer coisa, dia de tudo e dia de nada, mas no dia de beijo, tem que haver beijo, mais do que um de preferência. Um bom beijo, dado pela pessoa que julgamos ser a certa, é o equivalente a termos conseguido acertar na lotaria. Na minha modesta opinião, um beijo constitui um dos maiores actos de intemidade entre duas pessoa…

Pensamentos!

Não importa a forma...

Nem a forma nem o formato, o que me importa é ter-te!

Tu chegaste, de forma totalmente inusitada a contrariar muitas das minhas crenças e comportamentos diários, mas estou a adorar, TUDO o que és, e aquilo em que me transformas. Tu chegaste quando gritava em silêncio, pela falta que a tua falta já me fazia. Tu chegaste e eu sosseguei, passei a caminhar de forma mais segura, e lenta, passei a esperar, paciente, mas confiantes. Tu chegaste e eu recebi-te, como só poderia.

O que queremos, ambos, dizemo-lo, e sentimo-lo, a cada momento, e em todos os momentos. O que queremos, é podermos continuar, nesta partilha, sabendo do que somos, e no que nos queremos tornar, depois do "nós". O que queremos, ambos, é permanecer acesos, desejosos de todo o desejo que deixamos crescer. O quequeremos é que os outros fiquem do lado de fora, e que o amor que fazemos, todo ele, seja apenas nosso.

Quando temos quem muda, o rumo, que escolhemos, muito lá atrás, apenas esperamos que se mantenha, e que…

Pensamentos!

Matadores de sonhos!

Matadores de Sonhos, já não os tolero, nem permito que me tirem os únicos momentos que controlo, na íntegra, sem que precise de muito mais a não ser de sonhar!

Já cheguei a duvidar, até quando ouvia quem sentia o amor que eu tanto desejava. Já cheguei a achar que nunca amaria mesmo, sentindo saudades até quando estivesse a respirar em conjunto. Já quase que acreditei que passaria, o resto dos meus dias, a viver comigo, por mim e por cada um dos que amo por serem meus. Quase, até que chegaste TU e mudaste, TUDO.

Sonho, acordada e a dormir, contigo e com o que representarás no nosso futuro. Sonho, até com lugares que não conheço, mas onde certamente ficaremos. Sonho com cada uma das estrelas que povoam o nosso céu, aquele que podemos olhar, sabendo que estou eu, deste lado, e tu, desse. Sonho com o efeito que terás no meu coração, quando já formos apenas nós, em momentos bem mais próximos, porque teremos deixado voar as nossas crias. Sonho com o amor que o nosso amor fará, todos os dias e…

Fui feita para ti!

- Será que és demais para mim?
- Não, não mesmo. Eu caibo, inteira, nas tuas mãos e na tua boca que não me canso de beijar.

Os medos afastam-nos do que é nosso. Os medos arrepiam-nos a peleh e não de prazer e amor. Os medos levam-nos à palavras que nem queremos pronunciar. Os medos arrefecem-nos o corpo e ofuscam-nos o olhar.

Não quero sentir medo de te perder. Não preciso do que nos leva, para longe, um do outro, preciso, de tudo o que nos aproxima, porque eu sei que fui feita para ti, e por isso me mantive aqui, à espera. Não quero que duvides do muito que ainda te poderei dar, e deste amor que por vezes nem sei onde guardar. Não quero magoar esse coração magoado, quero curá-lo com o que sou e tenho, há tanto tempo, para ti.

Fui feita para ti, sei-o, de cada vez que o que dizemos é igual, de cada vez que o sentimos, se assemelha à nossa mistura, se nos pudéssemos misturar e passar a ser apenas um. Fui feita para ti, e não quero saber de não estar no teu tempo, e lugar. Fui feita para …

Pensamentos!

A minha chuva!

A minha chuva, porque ela não cai num outro corpo, qualquer, como cai no meu. A minha chuva lava-me, de cada vez que me deixa, ensopada, de uma água que não molha, apenas. A minha chuva, recorda-me, até pelo frio com que me estremece cada pedaço de pele, que estou tão vulnerável quanto ela decida deixar-me.

Águas que nos limpam de mágoas, e de gente que a gente não reconhece. Águas que enchem rios que correm. bem mais rápidos, para lugares que nem sempre serão aqueles onde queríamos estar. Águas de sabor doce, salgado, e sem qualquer sabor. Águas que nascem em lugares inóspitos, mas aos quais chegamos, bastando que a sede o exija.

Gosto de saber que acima de mim há bem mais do que tenho aqui, quando julgo estar apenas eu, quando sinto que o meu desejo de mais não pode ser concretizado. Gosto de tudo o que a chuva renova, mesmo quando cai fora de época, porque quando nada mais restar, vou esperar que reste o que nos "alimenta" verdadeiramente.

Já fui menina, já dancei à chuva,…

Pensamentos!

A soma de todas as escolhas!

O resultado final, do que quer que decidamos fazer, será sempre o resultado das nossas escolhas, e quando escolhemos, ser e fazer o outro feliz, o saldo terá, obviamente, que ser positivo!

Quando escolho, torno-me, de imediato, responsável pelo que vier, e nunca poderei deixar, para os outros, o que me coube a mim, Quando escolho, decido, e decidir deixa-nos mais disponíveis e capazes de "aguentar" TUDO o que vier depois. Quando escolho, tal como fiz contigo, o peso aumenta, mas aumentará, também o prazer que tudo o que vier de ti me proporcionará. Quando escolho, aceito-me, e reconheço, primeiro que todos os outros, que sou, crescida o bastante, para saber como me guiar. Quando escolho ser feliz, pouquíssima coisa será capaz de me entristecer.

Tanto que estou a gostar das minhas escolhas, e que grande, ou engrandecida, se está a tornar a minha alma. A soma de todas as escolhas, até hoje, deixou-me assim, pronta, capaz, disponível, mais condescendente e consciente. A soma da…