6.10.16

O tempo!

Resultado de imagem para mulher a olhar o mar
Feelme/O tempo! Etiquetas: Sentimentos!
Imagem retirada da internet


O tempo, depois de mais tempo não cura TUDO, mas resolve por nós e torna as coisas mais claras!

Se nos focarmos mais em nós e nos nossos planos. Se nos cuidarmos por dentro e por fora, o que não corria tão bem acaba a entrar no lugar que era suposto.

Gosto de me sentir motivada, de estar em alta comigo, de ver o lado bom da vida e de caminhar a favor do vento. Estou mais sábia, pela idade e pela capacidade de relativizar, por isso quero continuar a aprender a saber como me construir, sendo até o que não esperam os outros, "uma caixinha de surpresas" como já me apelidaram.

Tenho, bem dentro de mim, uma sensação inebriante de estar a conseguir algo que me mudará, e aos meus para sempre, e não vou abdicar dessa emoção por nada, nem por ninguém. Mesmo não me esquecendo do meu pacto com a tolerância e compreensão para com os outros, entendo que se me mantiver em primeiro lugar, tudo o resto funcionará de forma natural.

O outono veio para me adicionar motivação extra. Para me prolongar a vontade de ter tudo em ordem, de produzir, de estar onde faço falta e de ser a mulher que o homem certo necessita. Quero tocar e mudar, quero sentir que acrescento algo de novo, que consigo mostrar do que ou feita, e que afinal o meu EU, esteve sempre aqui, à espera de ser mostrada, apenas isso.

O tempo tem-me apresentado rostos que não conhecia, embrulhado numa clareza que faz com que as mágoas não se instalem. Vivo e deixo viver. Sigo para que possam seguir os outros, e só rio quando tem mesmo piada, porque preciso que o que me rodeia seja tão intenso e completo como o visualizei, sempre.

O tempo não cura o tudo, nem o nada. Eu sei que já quase me afoguei nele, à espera que me limpasse o coração, mas ele apenas nos vai abrindo as portas e as janelas. Ele só nos acompanha, esperando que o consigamos carregar, usando o que nos passa diariamente para termos o que é nosso por direito, e para largarmos o que nunca nos pertenceu!