Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de 2017

Se eu soubesses e pudesse...

Se eu pudesse. Se tivesse poder. Se conseguisse mudar emoções e mostrar de que forma se pode estar para o outro, sem que nos sintamos defraudados. Se a minha linguagem fosse clara o bastante. Se não tivesse que mostrar a face que conforta, mas sim a real, eu sei que seria a felicidade que te falta.

Porque andarão agora, a maioria dos mortais, com tanto medo de usar as palavras que exemplificam, da forma mais clara possível, o que sentem, o que esperam, quando e de que forma? O que é que as inibe de serem genuínas e reais, sem embelezar o que se é e levou tanto tempo a conquistar? Não há nada de errado em mudar de ideias, em fazer reajustes, em procurar em conjunto soluções. Não é fragilidade admitir que ser apenas UM não basta.

Se ao menos eu te pudesse fazer sentir a forma como te vejo e que entendesses a razão pela qual me completas, sem te assustar, sem temer que te quebres qual copo de vidro já lascado e sem que arrisque mais uma fuga. Se eu pudesse e soubesse.

Acredita que é bem …

De quem te chegam as mentiras?

De quem te chegam as mentiras?  Quem é o principal responsável por todas as mentiras que ouves, interiorizas e depois te recusas a abandonar?

Sei bem que neste momento já tens um responsável e que sendo "ele" tão forte e obstinado, as chances de interromperes o ciclo, são muito pequenas, porque o problema é que és tu e sabe-lo bem. Tu és quem fantasia personalidades, colocando características nas pessoas que te tocam, mas que elas não sabem ter. Tu és a que responde a todas as perguntas que te colocas, achando que elas sairiam assim de uma outra boca. Tu és a que desculpa actos indesculpáveis e esmorece de cada vez que eles se repetem.

De quem te chegam as mentiras? De ti, para que te enganes sem dor, achas tu, mas que rapidamente perdem a consistência, mesmo que as mantenhas, a todas e a cada uma. Os sinais estão todos lá. Os alertas amarelos e vermelhos vão-se sucedendo, mas tu resistes, julgando os outros por ti. Se querer adiantasse. Se sermos bons melhorasse os que amamo…

A tua pessoa certa!

Sabes que tens a pessoa certa do teu lado quando ela entende as palavras que não usas, vê para além do que lhe mostras e sente a energia que os outros ignoram. A tua pessoa certa não tem que ser perfeita, precisa apenas de se encaixar perfeitamente em ti. Ela carrega os teus desejos mais bem guardados e responde a tudo o que pediste. Podes considerar-te afortunada se a tua relação não te souber a trabalho, mas sim a entrega, porque quem se visualiza do nosso lado, usa cada uma das horas do dia para estar onde estamos, passando o que sabemos devolver. Não há esforço ou peso, apenas cuidado e percursos comuns. Não existem medos infundados e não se duvida do que se jura manter. A tua pessoa certa sabe quem és, bem melhor do que tu mesma.

A metade de que todos falam existe e por isso mesmo se encontra, porque quando e de cada vez que os sentimentos são comuns e naturais, o amanhã passa a ser tão desejado quanto foi o ontem que nos juntou. Esbarrar na nossa pessoa certa cura qualquer feri…

Cuidado, uma palavra mal dita...

Cuidado, uma palavra mal dita e depressa te matas! Se usares as palavras erradas, e comigo basta apenas uma, porque eu sei sentir e ver para além do que se diz, qual a intenção que carregam e porque chegaram num determinado momento, não terás direito a mais oportunidades.

Deves lembrar-te, certamente que não te deixei esquecer, o que faço e até onde consigo ir se me sentir tocada da forma que não entendo, nem desejo. Toda eu sou botões que se ligam e desligam, rapidamente, sofregamente, com a paixão que ponho em tudo o que faço e no desamor que deixo instalar quando percebo que não vale a pena. Talvez existam coisas importantes para dizeres e para fazeres, mas se não me cuidares, se deixares cair palavras secas, se adiares para amanhã o que espero hoje, cairás tu e de forma tão rápida que nem chegarás a entender como aconteceu.

O que nos distingue é que, ao contrário de ti, eu não espero por ninguém, não sorrio se posso rir, não olho se posso tocar. Não sei até onde consegues aguentar…

Disseste-me que ficaríamos juntos!

Disseste-meque ficaríamos juntos, sempre, que me tinhas escolhido, que irias até ao fundo do mar e voltarias para não me perder, disseste-me e eu acreditei!

Já te perdoei o que disseste, mesmo sabendo que não o poderias cumprir. Já te perdoei-te as ausências, as horas que me fizeste ficar sentada, à espera, adormecendo para que não tivesse que pensar demasiado. Já te perdoei a forma como fizeste amor comigo, mas cuidando de ti, do que gostavas e precisavas. Já te perdoei a ironia, os ajustes desajustados, o não teres vindo, nem partilhado os momentos em que contava eu.

Do que adianta afinal amar alguém, se o mais importante não for feito? Saber que nos querem é sempre pacífico e simples, entender que já não nos querem, isso sim custa, mas só até que o deixemos também de querer nós.

Disseste-me que ficaríamos juntos e por isso falámos muito, de nós e de tudo o que nos poderia juntar e supostamente manter, mas não correu bem. Acredito que tenhamos tentado ambos, e que foi possível até o …

Sabes agradecer o que recebes?

Os dias são passados demasiado à pressa. Os olhares que dispensamos ao que recebemos nem sempre é genuíno e tranquilo. Os momentos que chegam para nos recordar que as coisas boas também acontecem, por vezes apenas nos arrancam sorrisos, quando nos deveriam fazer rir, alto e de forma aberta.

Será que sabes agradecer o que recebes?

Consegues ir caminhando, vida fora, olhando com atenção para tudo o que passa a ser teu? Lembras-te do sabor do sol quando chove dias a fio? Agradeces os quilómetros que acabaste a correr depois de tantos dias sem puder sair de casa por não conseguires andar? Recebes de braços abertos a pessoa que já não vias há muito e de quem  sentias saudades? Ris, de boca bem aberta, das palavras tontas que te largam apenas para te fazer feliz? Abraças de volta e com sentimento quem te oferece um abraço conciliador?

Não sei o que pensas de cada vez que pensas no que tens e recebes, mas sei que se estiveres atento vais perceber que de cada vez que agradeces, acrescentas ma…

Se me procurares...

Se me procurares eu prometo que estarei capaz de te envolver no que até já sonhaste. Se souberes como arriscar, não receando o que aparento e consigo ser, prometo que te darei bem mais do que já recebeste e que não haverá um único dia em que precises de olhar para trás e fugir. Se me deixares tocar-te bem fundo, vais sentir do que sou feita e que botões precisarás de ligar para que eu seja a mulher que esperas.

Todos nós temos a metade que a metade de alguém precisa. Podemos chamar-lhe um milhão de coisas bonitas, ou nunca conseguir explicar porque acontecemos na vida de um outro como nós, mas teremos a confirmação que baste para que não precisemos de continuar a procurar, se não desesperarmos com os medos que apenas chegam para nos proteger. Todos nós temos amores que nunca irão para além de uma estação, faça um frio polar ou um calor tórrido, porque também existem uns quantos à espera dos sentimentos que cada um possui, para que fiquemos, bem cheios, de tudo o que existe por aqui e …

Podemos até parar, mas nunca desistir!

Ando, vou, continuo, mas eventualmente acabo por parar, num qualquer final de dia, porque acabo a perceber e a sentir, que estou realmente sozinha, que não te tenho e que é difícil ser apenas eu!


CLARO que tudo continua e que cada momento que crio e recrio vai acontecendo, mas a razão pela qual acordava, cheia de ti, deixou de acontecer e ainda me estou a adaptar. Tenho esta capacidade de me manter, de não olhar demasiado para o que fica lá atrás, para o que me magoa, mas, e tal como hoje, quieta no meu pedaço de mundo, não consigo deixar de pensar que já estive contigo, já fomos nós, em pleno, já tive o teu colo e ofereci-te o meu, mas não tenho mais.

Parar e desistir nunca foram a minha postura, jamais me vi e olhei com a fragilidade que terei realmente, mas CARAMBA, por vezes apetecia-me sentar no chão e chorar até me cansar, até não haver mais nada para rebater, para procurar ou entender.

- Vamos lá menina, animar exige-se! Um sorriso largo, aberto e toda a luz regressa ao lugar …

O poder que nos atribuímos!

Sabes o que significa ter poder?

Vou confessar que não penso nisso todos os dias, mas que também não me é indiferente o poder que fui adquirindo com o tempo. O poder é meu, mas não por estar acima de alguém, é apenas interior e muito real. Eu sei, porque o sinto da mesma forma que respiro, que sou capaz de qualquer coisa, tudo o que continuar a fazer de mim a responsável, a cuidadora e a que possui experiência bastante para guiar. Ter poder é não sentir medos absurdos e não virar a cara aos desafios mais duros. Ter poder é saber porque rua continuar, ou de qual me desviar. Ter poder é responder, não importa a que desafio, se com ele reforçar a ponte que mantém os meus em segurança.

Por vezes assusto-me com a minha falta de medo. Por vezes não encontro explicações para a massa de que sou feita, porque parece já vir de muito longe, carregada de uma sabedoria que só me pode ter sido passada. Por vezes percebo que se tiver que mover céu e terra, ninguém saberá como mo impedir. Por vezes s…

Quase que chegámos a ser nós...

Quase que tivemos o melhor de ambos. Quase que conseguimos superar o que a vida nos obriga a formatar. Quase que deixámos sair o amor da forma que o sentíamos, mas a verdade é que o quase nunca será o que basta. Sabemos os dois que o que temos, a pele, as palavras e os beijos, são reais e passíveis de se tornarem no que valerá a pena manter. Sabemos que gostamos de nos gostar, assim.
Sabemos o que pensa o outro e com o que podemos contar, mas depois é aí que tudo se quebra...

Eu não posso contar contigo, porque estás em metades, com os pedaços que deixas sobrar depois de te teres dividido em tantos, que a mim caberá o que até pode ser genuíno, mas que já não me basta.
Eu não posso planear nada, porque os teus planos não passam pelos meus. Eu não posso amar-te a dobrar, porque também preciso que me ames e que me recordes, todos os dias, que sou apenas eu e que não cabe mais ninguém, simplesmente porque não te fazem falta.

Não é triste, nem é sequer novo, és apenas tu, a pessoa a quem e…

O que é que o teu olhar passa?

O que é que o teu olhar passa?

O meu passa-me a mim, sempre, como sou, o que sinto, o que me enche e preenche e todo o amor que acumulo por quem tem amor por mim. O meu olhar sorri comigo quando a felicidade me invade e não deixa ninguém indiferente. O meu olhar não depende apenas do exterior, mas sempre que do lado de lá esteja quem sinto do lado de cá, ele ofusca bem mais do que o sol. O meu olhar fala para além das palavras que digo e eu até sou das que usa muitas. O meu olhar representa quem possa representar muito para mim e não poupo nas emoções, até porque não as evito ou sequer consigo esconder.

Vai ser sempre muito fácil saberem o que estou a viver em cada momento, porque sou transparente o bastante para não esconder nada de mim, nem de quem me transforma numa pessoa melhor. Não deixa margem para dúvidas, para quem me vê e conhece, que estou a amar e a sonhar acordada outra vez. Quem consegue querer sem medidas, usando TUDO o que é por dentro, acabará por mostrar o que tem po…

É apenas porque te sinto...

Se acordo mais bem humorada, é porque te sinto.  De noite enquanto durmo, de manhã enquanto te recordo e ao longo do dia porque já fazes parte de mim. O teu corpo parece querer sempre roçar o meu e por isso fecho os olhos para imaginar que me acordas com beijos bem apaixonados e cheios de ti.

É porque te sinto que nos imagino a fazer amor, uma e outra vez, abastecendo-nos de tudo o que precisaremos para que o dia seja mais completo. Hoje acordei feliz porque porque percebi que afinal nunca saíste de mim. Tu quem eu conheço, reconheço, desejo e amo. O meu coração valida todos os restantes orgãos e eu percebo, a cada dia que passa, que só faço sentido se te tiver. Amo-te assim porque encaixamos os dois e porque sempre soubemos como ser apenas um. Os meus poros respiram-te e tudo o que faço e como o faço, acontece apenas porque estás do outro lado de mim.

Hoje o meu dia vai ser mais fácil, mais tranquilo e menos longo e é apenas porque te sinto de cada vez que te penso, sonho e desejo!

Não sei se é possível dar muito mais!

Não sei se é possível dar muito mais, porque certamente que acabarei a explodir, mas não me imagino de outra forma, não quero os meus dias diferentes, eles terão e deverão ser sempre assim, tão intensos quanto o sou eu mesma. Só me mantenho se tiver a capacidade de me superar, de acabar exausta e com a sensação de que poderia ter feito bem mais, dito mais ainda, e amado por dois, três, por todos aqueles que ainda se refugiam na incapacidade de sentirem a única coisa que realmente faz sentido.

Por vezes tenho a veleidade de achar que poderei receber dos outros e de ti, tanto quanto posso dar, mas acordo depressa e percebo que como eu, só eu mesma e que se me estiver destinado, acabarei a receber quem consiga encher-me os dias de sol, palavras, cuidado e tempo. Se eu encontrar quem saiba caminhar ao meu lado, rindo das mesmas coisas, esperando sem desesperar, acordando feliz por me ter e adormecendo tranquilo por saber que estarei aqui amanhã, eu deixarei apenas de querer mais e passare…

Estava a ouvir-te, mas decidi escolher-me!

Estava a ouvir-te e foi impossível disfarçar que mexes realmente comigo e que afinal conheço bem cada trejeito teu. A forma como mexes no queixo que já beijei tantas vezes, o sorriso malandro quando não aceitas o que a outra pessoa te diz, as mãos, grandes, nas quais as minhas tantas vezes se aninharam, e que se movem seguras, desenhando os teus desejos e provando a tua segurança... Estava a ouvir-te e percebi que não tenho como conseguir que passes despercebido, foste demasiado presente na minha vida e estás de pedra e cal em cada minuto dos meus dias.

Mantive-me atenta a tudo o que falaste sobre ti, o modo como contaste cada percurso que tão bem conheço. Fui largando sorrisos de confirmação, mas mantive-me atrás, apagada e algo triste, por perceber, naqueles minutos que pareceram horas, que será assim que me manterei na tua vida, um passo atrás e na sombra para que possas brilhar. Estava a ouvir-te, mas levantei-me, ri com vontade e decidi que se não for eu a gostar mesmo de mim, o …

Vou ser forte, intensa e apaixonada!

Vou ser forte, intensa e apaixonada, hoje apetece-me.  Prepara-te, agarra-te bem à cadeira, porque vou querer que saibas de que forma te sinto e quero!

O que eu julgava ser difícil pôr por palavras, sobretudo quando falamos de viva voz, porque aí gaguejo e embrulho-me toda no teu olhar, a escrever é o que já sabes, palavras e mais palavras a uma velocidade 10 vezes superior ao teu pensamento.
Já sei ao que sabes, como me consegues deixar pronta, quente, a escorrer de mim e de ti tudo o que me dás. O teu toque arrepia-me até as partes do corpo que me esquecera de sentir. As tuas mãos não precisam que as guie, vão a cada recanto, nunca se aquietam e parecem ter-me tido sempre. O que me sussurras deixa-me quase descontrolada e mordo os lábios para não gritar que preciso de ti em mim e que o teu peso me tira o ar, mas me recorda que é contigo que respiro agora. 
Falámos tanto sobre nós, usámos toda e cada palavra que nos definiria, que quando nos tocámos, quando os nossos corpos se juntar…

Eu aceito que estava errada!

Eu aceito que estava errada, mas deixo-me ir, porque me parece que é possível e que se parar de me segurar, chego onde é preciso. Eu aceito que estava errada, mas não me apetecia ser apenas eu, mesmo quando achava que conseguiria ficar quieta no meu canto, sem ter que me armar de nada, nem de me proteger e ainda te podendo incluir.

Os dias voltaram a ter mais sol, juntando-se ao que parece ter chegado para me aquecer por fora, porque dentro já estás tu e eu volto, devagarinho, a experimentar a sensação de ser desejada outra vez, de ter quem pensa em mim, quem me mostra estar do lado certo, mesmo que o não peça, porque não deverá ser preciso. O amor não se pede e as emoções apenas se partilham. A vontade de fazer bem ao outro, junta-se ao desejo de que nos façam igualmente bem e de que nos preencham os vazios, os que inevitavelmente se irão instalar. Queremos quem nos afaste os medos e nos dê a mão, segurando a vida dentro de uma outra que se começará a escrever.

Eu aceito que estava er…

Uma mulher ao contrário...

Ver uma mulher ao contrário. Sentir que ela carrega um peso bem superior ao seu. Perceber que já não está onde se sente, mas que apenas se deixa ir, é difícil de entender. O exercício pode ser feito de diversas maneiras, e as causas até deverão ser muitas, mas de cada vez que uma mulher fabrica sentimentos, arrastando-se para lugares que nunca foram seus, os efeitos secundários serão devastadores para todos à sua volta.

Uma mulher ao contrário não serve para porra alguma. Ela sabe fingir melhor do que ninguém, aprendeu com a mãe, sempre que lhe dizia para sorrir mesmo que dorida. Aprendeu com o pai a não mostrar demasiado de uma vez só, escondendo o que lhe pertence por direito. Aprendeu com o primeiro homem que supostamente a ensinou a amar, escondendo o prazer e a falta dele. Aprendeu com um mundo cruel, sempre que lhe gritaram que gritar era feio e sinal de fraqueza, até mesmo quando a dor a rasgava por dentro e por fora. Aprendeu consigo a ter as caras que cada cara lhe pedia, e a …

O Universo no seu melhor!

Pensei em ti ontem e, coincidência ou não, ligaste-me. O Universo tem mesmo formas interessantes de nos mostrar o óbvio, o que até poderia estar a entrar pelos olhos, mas que por uma razão ou por outra, falhamos ver!

Porque foi que não deu certo connosco afinal?

Serão talvez, momentos distintos na vida de cada um, a falta de sintonia, os medos de arriscar, eu sei que tive, porque mesmo tendo pedido um homem mais forte do que eu, tu eras demasiado, eras e continuas a ser, muito resolvido. Sabias exactamente o que esperar de uma mulher e eu não estava capaz de o ser.

O que mudou desde então?

UI, tanta coisa. Estou completamente irreconhecível, certamente que ficarás de queixo caído quando souberes de mim, do que tenho feito e o que estou disposta a fazer por uma relação que me complete.

Será que te adoçaste entretanto?

Tinhas um olhar muito cinzento sobre as mulheres, talvez por te terem magoado demasiado, ou talvez pela tua educação e visão do nosso mundo. És muito conservador nos compor…

Belas Adormecidas do século XXI!

Por vezes somos quase que réplicas fiéis da Bela Adormecida. Parecemos ter que esperar por quem nos venha acordar e já nem falo do beijo, mas da necessidade de ter quem diga meia dúzia de palavras com sentido, para que todas as outras se possam encaixar.

Minhas amigas, ninguém nos pode salvar de nós, a não sermos nós mesmas. Precisamos de saber como conduzir o carro, depois de nos terem ensinado a fazê-lo. De contrário as lições terão sido em vão, e olhem que não são baratas. Poderemos usar de elementos  mais tecnológicos, ou indo através da boca mesmo, o caminho a percorrer até se pode tornar mais longo, mas a acontecer, pelo menos teremos como aproveitar a paisagem.

As Belas Adormecidas do século XXI já não estão numa cama, lindas e maravilhosas. Elas agora são mais histéricas, desequilibradas, entupidas de xanax e de outras substâncias com letras igualmente fixáveis e mais rapidamente afastam o pobre do "príncipe", que na falta do cavalo deve ter um veículo bem potente pa…

Nunca mais nada foi igual!

Nunca mais nada foi igual, porque desde que estivemos juntos, habituei-me a ter tudo, a pedir e a conseguir que me inundasses das sensações que aprendi a incluir na minha vida!

Agora que já não estás mais, nem sei como tenho resistido, não entendo como passavam os dias antes, de que forma os via começar e terminar, tão rapidamente quanto tu chegaste até aqui, porque agora arrastam-se e são mais cinzentos mesmo que o sol brilhe. Agora não consigo sorrir como o fazia quando eras tu a única razão. Agora sou tão-somente, eu outra vez e não me quero apenas a mim por companhia.

Não tenho como impedir nada, nem que a água me enregele por dentro, porque quando estou apenas eu, de corpo nú e de alma vazia, nem o duche me limpa a tristeza, sinto apenas que sou chicoteada, que a pele se eriça de medo de não te voltar a sentir, porque gostar de ti e saber que estavas desse lado, era o que mudava tudo.

Não tenho como remendar nada, nem como fechar as feridas que te deixei abrir, não por ora, não e…

Quem escolhe quem?

Quando é que decidimos que queremos começar uma relação? Será que o fazemos, ou apenas nos deixamos ir, identificando-nos com quem chega até nós? Talvez este exercício, o de tentar encontrar razões e porquês não deva ser feito, porque certamente só virá complicar ainda mais, o que parece ser já de si tão frágil. A verdade é que ninguém quer ter trabalho e todos fogem, a sete pés, ao mínimo sinal de problema, fazendo com que nunca nos cheguemos a conhecer. Mas são estes os novos tempos, há que os saber contornar.

Engraçado que nem sempre pensei acerca disto, mas se analisar e prometo que o farei, vou acabar a perceber quem escolheu quem e se foi por esse motivo que não funcionou. O mais fácil seria se já tivéssemos nascido com uma marca, depois o outro só teria que a encontrar. Poupávamo-nos tantas chatices, tínhamos e pronto, já não era preciso andar a vasculhar sobre desejos, manias e mudanças de humor.

Será que se for eu a escolher terei mais chances de sucesso? E será que saberei …

Mas o que ainda precisas de ouvir para que oiças mesmo?

Não há nada que te consiga descredibilizar mais do que a tua incapacidade de ouvires a razão. Nunca nada será mais doloroso do que as mentiras que usas para ti mesma, escolhendo acreditar no que supostamente te faria bem. Existirá, sem qualquer sombra de dúvida, pouca gente que te magoe tanto quanto o fazes a ti mesma. Certamente que a tua negação terá um nome, mas mesmo que não o consigas descobrir, pelo menos entende-o e respeita-te.

Algumas pessoas não usam as palavras todas, mas acompanham-nas com movimentos parados e com olhares que não olham para coisa nenhuma. Tu sabes. Tu entendes. Tu já lá chegaste, mas então porque te arrastas, determinada, para uma saída sem portas nem janelas? As teorias que este e aquele usam. Os exemplos de que te rodeias para acreditares que até poderias ser o que o outro espera, são apenas recuos, porque tudo já foi tão clarificado e explicado, que se insistires numa burrice entranhada na pele, acabarás como estás agora, vazia e sem forças para contin…

Quadros que a vida pinta por nós!

Controlamos muito pouco e na maioria das vezes não controlamos coisa nenhuma. Julgamos saber o que o caminho escolhido nos reserva, mas até ser percorrido nada do que antevíamos tem as mesmas cores, ou sequer sons, mesmo que sejam familiares.

São inúmeros osquadros que a vida pinta por nós e fá-lo porque escolhemos não escolher nada, ou porque acreditamos que esperar resolve a inércia e a falta de vontade. O que a vida nos diz, overand over again, é que teremos que ser nós a chegar-nos à frente, não adianta termos o plano na mente, se não o executarmos nada será construído, e ao sê-lo, muito provavelmente chegará tarde e com muito material em falta.

Livre arbítrio, já ouviram falar certamente, porque é o que temos todos. De nada vale culparmos as circunstâncias, os outros, ou sequer a nossa cegueira temporária, porque ou decidimos, ou deixamos que decidam por nós.

Quantos quadros já a vida pintou por ti?

Certamente que olhas para trás de ti e consegues enumerar muitos. Foste vendo os p…

Como é que se limpa um coração dorido?

São tantos os que se perguntam e esperam, desesperando, pelo dia em que sentirão o coração leve outra vez e sem qualquer ponta de mágoa ou ressentimento. São demasiados os que desistem de se curar e deambulam por esta vida à espera do que nunca virá, culpando o mundo e todos os que nele habitam. São cada vez mais os que não sabem o que fazer com a dor que permitiram perfurar-lhes a pele, os orgãos e até mesmo a alma.

Como é que se limpa um coração dorido?

Esperando. Avaliando cada passo dado ou por dar. Aceitando as diferenças e nunca procurando culpados. Um coração dorido impede tudo o resto de funcionar e empurra-nos para uma escuridão permanente.

Como é que se aceita não ter sido aceite ou sequer reconhecido?

Abrindo-nos para quem saberá o que fazer connosco e nunca desistirá de nos ver para além da imagem, dos sorrisos e dos toques, porque somos, todos, bem mais do que mostramos.

O que esperas conseguir de ti quando percebes que ainda não foste tudo, nem tiveste o tudo de quem escol…

Quando é que os recomeços te arrebatam?

Quando é que os recomeços te arrebatam?

Quando tu sabes, tal como o saberei eu, que recomeçar carrega um sabor distinto, novo e cheio de uma adrenalina que nos alimenta. Quando tu sabes, já bem mais do que antes, quando ainda só parecias gatinhar na relação que irrompeu vida dentro, que agora já pode ser. Quando agora já olhas de forma mais serena e empenhada para o que até tiveste antes, mas deixaste fugir.

Quando é que os recomeços te arrebatam?

Quando percebes que é aquele o caminho e que não terás forma de ser feliz ou completa se não o perseguires. Quando nada do que fazes, faz realmente sentido, se não o fizeres com a tua pessoa certa. Quando os sonhos vão e vêem sempre com os mesmos cenários, tempos e vontades.

Recomeçar é ter direito a uma segunda vez e não podemos todos vangloriar-nos de o conseguir, porque apenas vencem os que não desistem, os que olham para bem mais longe do que agora e para os que sabem o poder do amor!

Estou ainda mais sensata!

Estou ainda mais sensata e isto é tão só uma consequência do meu crescimento. Percebi que já não sou mais uma menina, e que se não for sensata, se não for eu a cuidar-me, ninguém o fará tão bem quanto eu mesma. 
Acordo todos os dias, a gostar mais de mim, a perceber que consigo a sensatez necessária para saber esperar, para ir alinhando pequenas falhas, corrigindo o que faço menos bem e olhando para as coisas com mais atenção. Estou tão focada em mim e nos meus progressos, que por vezes dou comigo numa sensação de estar a pairar, como se estivesse fora do meu corpo a observar-me, e não consigo parar de sorrir, porque afinal o que vejo enche-me de orgulho, faz-se sentir que tem valido a pena e que não desistir apenas me levará bem longe.
Continuo a trabalhar a tolerância. Estou a incluir mais pessoas, as que tão julgava severamente, porque lhes exigia a minha segurança e a minha determinação, mas precisei de aceitar que cada pessoa se rege pelas suas próprias regras e experiências, e que…

Mereces bem mais do que sou...

Já está mais do que estabelecido, por mim, que és demasiado importante para que eu não me importe contigo. Há muito que sei que mereces bem mais do que sou, mesmo que eu seja muito, talvez até demasiado, mas não como precisas. Mereces uma mulher que não te faça sentir medo de a perder. Mereces uma mulher que te sossegue a alma e te ofereça a tranquilidade que os amores tranquilos carregam. Mereces uma história comum e lugares que saberão percorrer contigo, ao teu lado e nem um passo mais à frente. Mereces ouvir as tuas músicas, sem te questionares sobre o gosto das minhas. Mereces quem te entenda e não questione, deixando-te liderar e escolher. Mereces que te mereçam e te consigam manter.

Eu cresci a decidir e a ir à procura. Eu sou de um formato bem definido e não aprendi a esperar que me façam. Eu sou a que sonha, planeia e executa, porque de outra forma nunca nada seria feito. Eu sou a que sabe quantos passos pode dar e a que horas quer correr, mesmo que seja noite fora. Eu sou a …

Por vezes não somos apenas nós!

Por vezes não somos apenas nós e nem sempre passa apenas pelo que queremos, uma relação serão, inevitavelmente, duas pessoas, isto quando não estiverem outras na sombra, ensombrando o que já é tão difícil de manter!

Eu sei que temos todos, o direito à felicidade, mas não devemos importunar quem não podemos ter, iludindo, por puro egoísmo, usando o amor que nos largaram para nos esquecermos do que não soubemos concertar, das pontas que não queremos ou conseguimos rematar. Destroçar corações alheios deveria ser punível com pena de prisão, porque trás doenças, desânimos, incapacidade até de funcionar, trás dores que ninguém entende e arrasta-nos para lugares dos quais teremos dificuldade em sair.

Se não sabes como terminar o que parecias tão desesperado em começar, não dês o passo seguinte, não prometas o que não tens forma de cumprir, sê responsável, pois estarás a conduzir mais do que uma vida, estarás a importunar equilíbrios tão difíceis de manter e a mentir a todos, começando por ti…

Esta coisa dos relacionamentos é mesmo estranha!

Achava que seria difícil saber onde e como encaixar quem já tivesse saído, de mim e da minha vida. De que forma me iria ou poderia relacionar com a pessoa que importou tanto, que me fez desejar até absurdos, que me tirou vários sonos e ensombrou sonhos, transformando-os em pesadelos reais, mas afinal não é de todo!

Esta coisa dos relacionamentos é mesmo estranha, porque nos levam tão rapidamente quanto nos trazem de volta. Num momento estamos a deitar fumo pelas orelhas, e a usar impropérios, e no outro a passar pela mesma rua, como se nada fosse. Tem sido engraçado, ligeiro e desprovido da dita cuja importância que as relações carregam, agora é tudo simples, não se cobra nada, apenas se usufrui. Estou a gostar, e a perceber que afinal tens muito mais talento para meu amigo, do que para o que quer que eu tenha imaginado antes.

Se está a acontecer assim contigo, logo contigo, então estou preparada para o seguinte. Não tarda, vamos comer uns gelados e falar das relações actuais. Até me …

Julguei que te tirara de mim!

Estou quieta, não sei o que dizer, o meu corpo não me obedece, tenho vontade de correr, de não parar até que sinta que estou segura, mas não acontece nada e fico à espera, a ouvir-me mover por dentro, sentindo o coração que galopa enquanto te aproximas, seguro, afastas todos os que se atravessam à tua frente, empurrando-os. Os teus olhos parecem aflitos, não queres perder-me na multidão e eis que me alcanças.

Os segundos pareceram horas, não paras de me olhar, a tua testa está franzida, tens o semblante pesado e quase que te consigo ouvir respirar. Senti o teu toque, as tuas mãos estão quentes, fortes, apertam-me tanto, que quase deixo sair um grito de dor.

- Por favor, calma, estás a magoar-me.
- Quieta, se te moveres juro que faço amor contigo, aqui mesmo, à frente de toda esta gente. Não fales, preciso de te ver bem e de te tocar, estás aqui.

Já não disse mais nada, não me atrevi, acho que até sustive a respiração. Não senti medo, apenas o desejo a correr-me nas veias à velocidade…

Mais palavras apenas para ti!

Olá meu amor,

Tenho guardado, religiosamente, todas as cartas que te escrevo, sobretudo as que não tenho forma de te enviar por palavras. Tenho-me mantido mais serena porque consigo passar-te tudo o que sinto e mesmo que não me oiças mais, eu sei que me sentes e recordas. Conheço-te o bastante para saber que tens essa capacidade fotográfica de me manter em ti. Lembras-te de mim, da forma como sorrio e do olhar que não dispenso a mais ninguém. Tens bem viva na mente, e só poderias, os toques que te estremeciam e a mim por sermos tão iguais, mesmo tendo esta diferença abismal na entrega, porque enquanto eu movo céu e terra para te ter, tu escolhes o planeta mais longínquo para me adorares. Sei, sem qualquer margem para erro, que ainda conservas o meu cheiro e que sentes na pele que tantas vezes toquei, a forma como a minha se suaviza para te receber.

Sinto sempre quando não estás bem. Encontro-te nos mesmos sonhos, noite após noite, porque é em cada um que te recebo de volta e amo como…

Já não me lembrava de mim assim...

Nada na nossa vida consegue ser tão poderoso quanto o é o amor, a paixão e a sensação de sermos olhadas e vistas. Nada melhor do que alguém que chega e consegue recuperar a menina que a mulher apagou, injectando-lhe a alegria de poder sonhar, sentir e querer até a lua. Nada se compara à troca de palavras quase tontas, mas que nos arrepiam até as partes que não sabíamos existir. Nada como nos quererem, outra vez, para querermos guardar o sol na alma.

Já não me lembrava de mim assim. Já nem recordava o sabor dos beijos que ainda não dei, mas que antecipo, envoltos no toque de quem gosta verdadeiramente de mim. Quero ser a mulher que vi quando ainda estava a crescer. Quero saber ao que sabe ter do meu lado quem me saiba manter. Quero este mundo e o outro e curiosamente nem o acho descabido, não agora, nem hoje, mesmo que amanhã sinta medo do meu arrojo. Já não me lembrava de mim assim, mas estou a adorar tudo e mesmo que não possa gritar o que sinto, é o que tenho vontade de fazer, 3 vez…

Ouve-me, sem falares...

Ouve-me, agora e pelo menos durante o tempo que te pedir. Ouve-me e entende o peso que as minhas palavras carregam, porque será sempre com cada uma delas que chegarei até a ti. Ouve-me e pára de duvidar do que digo ser capaz de fazer, já deverias ter entendido que eu sou feita de mim mesmo e que isso é muito.

Por vezes não consegues ver quem está dentro da pessoa que escolheste. Ela tem uma alma que carrega há muitas vidas, mas que chegou até a ti porque ainda lhe faltam muitas mais para percorrer. Por vezes escolhes o tom mais baixo da música porque tens medo de que a ser alta te force a pensar. Por vezes aparece alguém que te recorda que ainda estás vivo, mas que por isso mesmo te força a seres melhor, e isso dá trabalho. Por vezes pareces já ter desistido, mas se as palavras certas chegarem, o que esperas acontece.

Ouve-me, por favor e sem falares. Não queiras responder a tudo. Não faças por estar sempre à frente, porque todos nós precisamos de ser guiados. Não te feches a mim e per…

Tudo é o quê exactamente?

Tudo é o quê exactamente?

Tudo é o que nos deixa completos e a suportar cada revés. Tudo é saber quem virá até nós sempre que precisarmos. Tudo é a forma como me sentes porque sabes o que sinto por ti. Tudo é este amor que nos une e separa, acalma e enlouquece, mas que nos dá o sentido que a vida tem realmente.

De cada vez que nos avaliamos, e já o fizemos vezes sem conta, percebemos os detalhes que mudam o que já fomos e tivemos antes. Sempre que desejamos ter ainda muito mais, o tempo recorda-nos dos momentos, porque eles terão que ser vividos, passo a passo, sem demasiada pressa, mas não nos parando demasiado. Quando parecemos estar num impasse, não chegando a lado nenhum, percebemos que estamos, exactamente no lugar certo.

Tudo é o quê exactamente?

Tudo é já não precisar de procurar, porque o que quer que precisasse de ser encontrado, já o foi. Tudo é a vontade com que me deixas de nunca parar de ter vontade de ti. Tudo é não saber de nada, mesmo que acredite já saber tudo e ainda as…

Menos pode ser mais!

Embora lá meu amor!

Embora lá meu amor. Vamos preparar o lugar para onde nos poderemos instalar, vivendo em paz, com um tempo só nosso, sem mais nada nem mais ninguém que não seja quem deve estar. Embora lá perceber o que deve ser feito, como e até quando. Ou então não, que seja o que preferires e te fizer feliz. Eu sei que já o sou e que não dependo de ti para sorrir e permitir que a minha vida aconteça. Eu sei que apenas preciso que me acrescentes, que faças de mim alguém melhor e maior, que tragas mais de ti e que venhas tu.

Embora lá meu amor, vamos começar pelo princípio outra vez, retornando ao ponto de onde nos parámos, reparando o que se quebrou e continuando depois. O que é que eu sei que não saibas tu? Na verdade nada, aliás, eu até acho que sei tão pouco que não sirvo para ensinar, mas juro que me esforço por aprender, sempre. Embora lá dizer alguma coisa de jeito, porque o calor da lareira nas minhas costas, a casa cheia, a música mais alta do que o habitual, as gargalhadas dos filhotes enquan…

Antes ter amado intensamente!

Antes ter amado intensamente, tanto, que até o corpo parece não conseguir aguentar, do que não saber o que me poderia mover e fazer sentir realmente viva!

Fui sempre exímia a fugir do que se poderia complicar, mas quando escolhi viver, vivi realmente e tive tudo o que me pertencia, no tempo que me foi permitido, durante os momentos que agora me deixam a saber que vale mais ter dores de amor, vale mais chorar por falta de alguém, do que seguir mudo, vazio e nú.

Antes ser a que se dobra sobre si mesma e que sente não ter vontade nem de respirar, mas ter sentimentos fortes, sabendo do que falo e sobre quem, e entendendo que no meu futuro virá quem me levantará para que ande segura e determinada outra vez. Antes ser esta nova eu, que ainda nem conheço, que me baralha pela amálgama de sentimentos que vai buscar a tudo o que se atreveu a experimentar, do que simplesmente deitar-me e adormecer. Antes tocar o meu corpo e senti-lo estremecer do que o saber adormecido e incapaz de reagir, porque…

Com que então variações de humor!

Com que então variações de humor!

Falem-me lá do tpm, da menopausa e de outras coisas relacionadas com o humor feminino, que tanta retórica originam, porque nos transformamos nisto ou naquilo e depois expliquem-me, se forem capazes, o que se tem abatido ultimamente sobre os homens maduros. Tensões pré menstruais não será com toda a certeza, então falamos do quê, andropausa, ou estupidez natural?

Pelo amor da santa, pararem de se valorizar apenas porque a oferta é muita. Deixarem-se levar, consumir e usar, ora achando que podem andar em sacos, ou simplesmente porque ficam bem na fotografia, passando a ser louvados pelos outros e rotulados de machos, seria triste se não fosse tão patético. Que sociedade esta, que está a deixar pessoas que até eram consideradas, se transformem em verdadeiros bonecos, sem conseguirem ver que o tempo não volta, e que se perderam alguma coisa na juventude, já não terão forma de o recuperar? Não é explicável, trata-se apenas de manter valores, e esses cresce…

Será que basta que um de nós acredite?

Vou perguntar outra vez. Será que basta que um de nós acredite?

A experiência diz-me que não. Alguém tem que começar, preservar e acreditar, mas sozinhos acabaremos por nos esgotar em nós mesmos. Correndo o risco de me repetir, aqui vou eu outra vez, com enorme empenho, dizer que uma relação são DUAS pessoas e NÃO adianta que apenas um puxe a carroça. Esse mesmo UM vai eventualmente desistir de ser a mula da parelha. (Mula sempre é mais suave que burro).

Será que basta que um de nós acredite?

Se bastasse estavas aqui. Se bastasse saberias amar-me na mesma intensidade. Se bastasse nunca duvidarias do que consigo fazer e fá-lo-ias também. Se bastasse não estaria a questionar-me, nem me esgotaria no desespero que é convencer-te do contrário.

Tens noção de há quanto tempo estás a desafiar a felicidade, empurrando-a até que esteja demasiado longe para voltar?

Obviamente que terás, mas escolhes o mais fácil, o mesmo que eu faria se deixar de te escolher fosse uma opção. Até que sabes quem so…

Qual a dimensão da tua prisão?

Certamente que sabes já que és tu que te conduzes, mesmo quando estás parada e à espera. O que te sentes capaz de fazer condiciona tudo o resto, e por vezes não consegues ver o óbvio, apenas porque te escondes bem atrás de paredes sólidas o bastante para que não saias.

Qual a dimensão da tua prisão?

Será que sabes? Consegues qualificar o resultado de todas as tuas escolhas? Entendes de que forma foste parar ao lugar de onde pareces já não ser capaz de sair? Que medos te empurraram e de que outros precisas para voltar a "caminhar"?

Somos sempre o nosso pior inimigo, sobretudo quando nos recusamos a cuidar da pessoa mais importante da vida que nos coube viver. Por norma somos os nossos inibidores emocionais e recusamo-nos prazeres tão simples, que tudo o resto se torna na maioria das vezes, uma enorme escalada a pique. Somos sempre quem se auto-critica até à exaustão, ou que se deixa ir, sem qualquer classificação, aceitando todas as migalhas que nos largamos e recusando ser v…