Vou amar-te sempre porque te construí!

Man and Woman Holding Forever Beads
Feelme/Vou amar-te sempre porque te construí!Tema:Me!

Já percebi porque razão insistia num amor que não recebia de volta. Percebi porque cheguei finalmente ao lugar onde tudo faz sentido e se resolve. É claro que te vou amar sempre, nem poderia ser de outra forma, mas apenas a "ti" a quem fantasiei e criei com tanta determinação. A pessoa que me desiludiu e magoou é a que existe, mas a essa eu não conheço ou reconheço. A pessoa que amo é apenas uma construção minha e não pode ser responsabilizada pela minha loucura sentimental.

Tenho que ser realista e justa contigo, porque na verdade nunca nada do que ouvi saiu dos teus lábios. Qualquer uma das emoções que tanto se me entraram dentro, não eram tuas, eram do homem que eu amei porque me soube bem criá-lo, passo a passo e com imenso pormenor. O homem que ainda irei amar, sabe-se lá por quanto tempo, tem uma segurança que me manteria segura e uma força que se juntaria à minha. O homem que sentiria bem junto ao meu corpo, de cada vez que quase enlouquecesse de vontade e desejo, saberia como me saciar. O homem que tanto fiz por merecer, viria e diria exactamente o que ainda espero ouvir...

Vou amar-te sempre porque te construí. Fui eu que juntei todas as peças e cada pedaço de pele, imaginando o toque mal fosse tocada. Vou manter-me fiel ao que acreditei sentir e a tudo o que jurei a mim mesma ainda conseguir receber, porque enquanto amo sou mais completa.

A forma como te amei não chegou para que mudasses o que não me servia. Adiei as soluções que nunca serias capaz de tomar, mas ao fazê-lo adiei também a minha vontade de desistir e recomeçar. Enquanto dei as tuas respostas e fiz as perguntas que nunca ouviste, ocupei ambos cérebro e coração. Julguei que não seria capaz, outra vez, de ver quem nunca me viu, sentindo sozinha o que nem me conseguiram oferecer. Sou deveras um ser de imaginação fértil, porque apenas assim se entende que mantivesse quem mais ninguém via ou reconhecia.

A ti que não conheço já disse adeus. A ti a quem amo, sorrio condescendente, mas já sem qualquer dor. Aos dois deixo o espaço que tive que criar para que o meu voltasse e me restaurasse!

You Might Also Like

0 comentários

O que quero agora!