24.1.18

Nunca mais serás apenas tu!

Daria um belo quadro...


Nunca mais serás apenas tu, não agora que estou eu!

Nunca mais te deixarei planear sozinho, nem sentar sozinho, à espera do que nem sabias se aconteceria. Nunca mais sentirás que o caminho que percorreste foi dar a uma rua sem saída, porque do outro lado estou eu, à tua espera, não para que estejas pronto, porque isso ficaste mal te aceitei, mas para que percebas que também poderei cuidar de ti. Nunca mais amarás sem retorno, porque eu aprendi a amar-te de volta.

Já nos prometemos tanto, mesmo que sem palavras, as tais que até sabemos usar bem. Já prometemos que nunca iremos dormir zangados, ou com assuntos por resolver, porque dormir seria impossível e porque quando sentimos o que sente o outro, nunca o iremos querer magoar. Já nos prometemos amor a balde, numa enxurrada que ainda não fomos capazes de sossegar. Já nos prometemos respeito, tempo, entrega e todas as descobertas que ainda temos que fazer, porque a vida interrompeu o nosso percurso, a dois, mas levou-nos até onde chegámos hoje.

Nunca mais me senti sozinha, sem conseguir olhar para o futuro que até tenho bem delineado, mas no qual não estava ainda ninguém. Nunca mais acordei sem sorrir, porque adormeço da mesma forma, e passo os dias sem me arrastar, porque sei que estás em todos. Nunca mais tive que imaginar o que afinal até chegou e de forma bem natural.

Quando me dizes que tomaste nas tuas mãos a maior responsabilidade que te coube, eu, fico de alma cheia e de um olhar que os meus olhos reflectem, porque retribuem TUDO o que consegui conquistar. Quando me sopras, bem baixinho, para que me esforce a entender que sou a mulher que sempre desejaste ter, sinto, bem dentro de mim, que jamais seremos apenas nós, sem mundo. Jamais teremos apenas a nossa pele como a pele que nos serve e jamais teremos que nos reerguer, porque estaremos, um e outro, prontos para nunca nos deixarmos cair.

Nunca mais serás apenas tu, não agora, porque já cheguei!