27.2.18

Eu e tu quando dançamos!

Gray Scale of a Man and Woman's Dancing


Eu e tu estivemos a dançar, tão juntos que parecíamos querer fundir as almas. Tu gostas da forma como te aqueço quando solto o meu corpo para deixar entrar as músicas que me mudam e transformam e quando já não aguentas mais olhar-me, desaceleras o meu ritmo, acalmas o meu fogo e dançamos juntos!


Gosto da sensação de estar junto a ti e de sentir o teu coração bater. Gosto de olhar para o teu queixo que vou beijando, enquanto te sopro as palavras que te ligam por dentro. Elas têm o poder que lhes quero dar e sei o que cada uma te provoca, de que forma ficas depois tão pronto para mim, para me amar como só tu sabes e podes.

Quando dançamos aproveito para te dizer tudo o que não consigo de outra forma, porque parecemos ficar em transe, fazendo com que tudo se torne possível.

- Queres enlouquecer-me miúda?
- Sim amor da minha vida, quero enlouquecer-te com tudo o que sinto por ti e que de já não caber, tenho que te passar.

Nada como os sons, como as músicas que até vão falando de nós, em letras que parecem encomendadas, adequadas a cada passagem desta relação que me tem ensinado e dado tanto. Aprendeste a gostar de estar acompanhado por todas as músicas que já nos pertencem e que nos vão recordando dias, momentos e etapas. Agora já és tu que nos acordas ao som de algumas e com muitas fizemos tanto amor que quando as dançamos conseguimos recordar-nos, de cada beijo, de cada suspirar e de cada gemido dos nossos corpos que não se cansam um do outro.

Eu e tu fomos hoje, uma vez mais, a outra metade que se encaixa de forma tão segura, fazendo sentido e sendo o que precisamos um no outro!