14.2.18

Quando é que a alma sossega?

Imagem relacionada


Há tanto que ainda não sabemos, mas tanto que já conseguimos perceber, porque existe uma resposta para cada pergunta, só precisamos de as conseguir fazer, não activando receios desnecessários, porque no que diz respeito ao amor, mais será sempre a medida certa!

Quando é que a alma sossega?

Sempre que o sorriso acompanhar o suspiro pesado, aquele que nos levará até ao tempo em que escolhemos acreditar na pessoa "certa". Quando olhamos para trás e vemos o que cada um fez e no que se tornou depois do amor terminar. Depois dos caminhos que escolhemos trilhar. Depois dos que foram chegando. Depois de nos voltarmos a sentir leves, tranquilos e sem mágoas ou arrependimentos.

Vou querer sempre arrepender-me de ter tentado, dando e dando-me por inteira, mas vou de igual forma querer, sempre, ser maior do que outras almas apagadas, as que vêm até nós para nos mostrar que evoluímos o bastante para não as podermos incluir e por isso mesmo partem. 

A alma sossega quando já fizemos tudo e dissemos o bastante. A alma agradece-nos a paz que lhe soubermos proporcionar, permitindo-nos acordar e adormecer prontas. A alma é indissociável de tudo o que somos, e se não estiver tranquila, permaneceremos numa montanha-russa sem paragens. A alma sossega quando o que pedimos chega e eu peço sempre por todos quantos se perderam, de si, da vida e da felicidade. A minha alma está sossegada, porque ela sabe que de cada vez que amo, o faço sem reservas, permitindo que se alinhem com a minha energia. Nem sempre acontece, mas o silêncio, aquele que quero instalado quando regresso a casa, certifica-me de que só poderei ser assim, para meu bem e de todos quantos ainda precisarão de mim. A minha alma está sossegada, porque já não preciso de olhar para trás.