11.4.18

Dizer o quê?

ЅℰXUᎯℒ ✦ ᏇᎾℳᎯℕ - Pinterest: Crackpot Baby


Há muito pouco que adiante dizer, se do outro lado de nós nada for ouvido. Existem pessoas, momentos e sentimentos que nunca serão partilháveis, por mais que as consiguemos amar.  Dizer o quê, quando as palavras não bastam, ou ecoam demasiado forte e fora de contexto?

Somos, cada um de nós, fruto de tudo o que acumulámos, ano após ano, em experiências que nos vimos forçados a repetir, ou a deixar de lado. Tivémos parte do que fomos capazes de conquistar, mas certamente que não atingimos metade do que sonhámos, não por falta de talento, nem tão pouco por falta de vontade, mas porque nos encolhemos perante o que nos abanaria, inevitavelmente, mas apenas para nos melhorar.

Mudar dói. Mudar obriga a escolhas que assustam. Mudar arranca-nos raízes, mesmo que delas já não venha qualquer "alimento". Mudar é o que desejamos e precisamos para mudarmos tudo à nossa volta, mas mudar é o que escolhemos, muitos de nós, nunca fazer. Dizer o quê? Logo eu que mudo sempre que me mude por dentro. Mudo de pessoas corrosivas, caústicas e danificadas. Mudo de ar, quando o que respiro me impede de respirar. Mudo de amor, aquele que sinto, se senti-lo não me permita amar-me em primeiro lugar. Dizer o  quê aos que temem até a sombra? Muito pouco, porque as palavras que usar não farão eco. Não, porque as temem mais do que a tudo o resto. Não, porque já sabem a verdade e ela apenas lhes recordaria da mentira eterna. Não, porque já desistiram, há muito e eu desisto dos que não querem continuar a aprender.

Dizer o quê, quando já disse tudo?