Gajos... gajas... vidas...



Pelo que esperam os "gajos" e as "gajas" de agora?

Quais as expectativas, os desejos, os sonhos, os medos??

Esta nova geração de pessoas separadas, divorciasdas, desacompanhadas, sofrem com o ficar só, mas também com o encontrar alguém, e decidir, uma vez mais, arriscar.

Será desta? Pois, e quem é que sabe?

Temos que ver as relações a curto e médio prazo, como um contrato renegociável, nunca jamais para toda a vida, porque isso já não existe.

A nossa vida, actualmente, é demasiada exigente, e corre a uma velocidade abismal, como tal, tudo o resto fica no mesmo saco...

"One day at a time"!

Vamos a pensar e a agir em conformidade, porque no final, tornamos tudo muito mais fácil e sofrível.