Cuidar dos nossos!


Há 3 dias que o caminho é em direcção à propriedade onde está o meu cachorro, o Lucky. Tinhamo-lo em casa, num apartamento, ele é um podengo português, pelo de arame, mas ele precisa, e muito, de espaço, de correr, de se sentir livre.

O pai dos meus filhotes levou-o para a propriedade que tem, e com um companheiro, o Nero, um retriever, está feliz e de olhar vivo.

Ter um animal implica responsabilidades, vacinas, desparasitante, e tudo o que o mantenha confortável. Entretanto surgiu-lhe um fungo nas coxas traseiras e lá fui administrar-lhe medicação, qual filho, mas com certeza, qual um elemento da família a quem queremos saber bem.

É interessante e reconfortante o olhar que me oferece, de amizade e de gratidão, porque percebe, total e completamente, que estou aqui para o cuidar e manter feliz.

Do lado dele tenho o amor incondicional que me oferece, mais, muito mais, que muita gente é capaz, ou incapaz de fazer.