1.10.13

Lembro-me, sim!

Feelme/Lembro-me, sim! Etiquetas: Sentimentos!
Imagem retirada da internet

Fiquei incrivelmente surpreendida quando me disseste que ainda te lembravas de mim dos tempos do liceu. Eu acabo sempre a admirar a capacidade que algumas pessoas têm de recordar rostos, situações, lugares, com imensos detalhes, porque eu não possuo uma memória visual apurada.

A vida é engraçada! Coloca-nos no caminho de outras pessoas, mas passamos sem as notar. De ti não me recordo e não porque fosses transparente, mas porque, e de entre tantos, nunca pressenti nenhum sinal que me fizesse voltar a cabeça. Na altura, e disso recordo-me bem, eu andava sempre altiva, raramente seguindo olhares, ou voltando a cabeça, sempre me incomodou que me olhassem e que me acompanhassem os passos. Agora ficamos ambos a pensar o que teria acontecido se nos pudéssemos ter realmente visto, um ao outro...

Falaste no meu tom de pele morena que se destacava. De eu ter tudo no sítio e de como te encostavas às paredes e me olhavas enquanto me movia. Não me impedi de sorrir perante a imagem e estou certa de que me teria sentido lisonjeada na altura, tal como o fiquei agora. Também achei surpreendente que com mais 6 anos do que eu, te tivesses minimamente interessado por mim, mas pronto, o coração teima sempre em sobrepor-se à razão e depois dá nisto.

Agora só te posso dizer que lamento ter estado desatenta. Lamento não ter podido mostrar-te, e não apenas por palavras, que era acessível, que fazia amigos com facilidade e que os acarinhava, protegia, conservava, e que também tu o poderias ter sido. Um bom amigo e um confidente. Quem sabe!

Publicação em destaque

Finais que sabem a recomeços!

Somos o fruto das nossas escolhas, até das que adiamos. Somos os lugares por onde passamos e cada uma das pessoas que nos marcam, mes...