E se eu pedir desculpa?

Não sei se adianta, mas ajuda qualquer coisa, deixa perceber que me preocupo que sei quando magoei, e que a minha incapacidade não deverá ser motivo para deixar de usar uma das palavras mais difíceis.



Não tenho medo de pedir desculpa, mas receio não ter forma de o deixar de fazer. Nunca pretendo magoar, apenas me defendo, ou ataco se for acossada, se me deixarem sem saída, se quiserem de mim o que sei de antemão não poder dar.

Gostava de poder olhar para os outros e não os ver de todo, pelo menos não logo, quem sabe desta forma não andaria um pouco mais, não sairia da minha zona de conforto mais vezes, não lhes daria uma chance de mudarem o que me agradou menos. Juro que quero ser mais serena, aceitar as incapacidades que todos temos, mas vou ter que continuar a pedir desculpa,porque não sei abrir mão da minha exigência, do ter que ser assim e porque sim, porque determinei que ou seria tudo, ou não quereria nada.

Desculpa se não te completo, se não te aceito, se estou um passo à frente do que ainda dizes não saber, porque eu sei-o mesmo, porque sou mulher, tenho sexto sentido, pele que se arrepia perante situações dúbias, caminhos que levam a lugar nenhum.

Desculpa por mim, e perdoa-te a ti mesmo por não estares à altura!

0 comentários:

Enviar um comentário

Atualizações do Instagram

Subir