12.4.14

You don´t know...

Não saberá ninguém, de que forma estou a cada dia, o que planeio na minha mente intranquila!


Tenho sempre tantos sons e ecos, penso demasiado, questiono até a forma como respiro, não me sossego, não me aquieto...

Sinto forte o meu percurso, olho-me bem dentro, consigo entender-me melhor, sei o que NÃO quero, viro a página e aprendo com cada tropeçar, fugindo do que não me faz feliz e duvidando sempre que o meu coração se inquietar. Aprendi a escutá-lo, a saber o que o mantém com a força que me passa ao sangue que corre veloz e me alimenta do que sou de cada vez que pestanejo, sempre que me olho e vejo!

Não saberás nem mesmo tu, o que sinto sempre que não te consigo sentir, de cada vez que duvido do que serás realmente e de que forma me poderás trazer mais do que sou já. Não o saberás porque não me conseguiste ter, porque me tenho escondido para não te assustar, porque não te incluo para não te perder, outra vez.

A minha intensidade impede-me de sossegar, voando para não caminhar e correndo porque o chegar é a sensação que quero guardar. Olho as minhas mãos, cada pedaço do corpo que me trouxe até aqui, sinto a força que me mantém em pé mesmo quando me apetece enrolar-me em mim e desistir. Tu não sabes quando rezo a quem me segura firme e me faz continuar, mesmo quando grito por dentro, mesmo quando o medo me gela as entranhas e me paralisa por segundos, os que bastam para que não queira estar aqui, assim, para que dê a volta, suba a montanha e sinta os pés sangrarem, mas a levarem-me até onde sou sempre a que conheço.

Se eu não fosse esta, se não me ouvisse realmente, se não me conseguisse perdoar pelo que me impedi de ter, não me saberia, tal como não o sabe ninguém ainda. Se eu continuar a ser esta, a mulher que exige que a amem na proporção do que amará sempre, da única forma que vale a pena, se eu continuar neste percurso, quem sabe não te trarei de volta!

Publicação em destaque

Finais que sabem a recomeços!

Somos o fruto das nossas escolhas, até das que adiamos. Somos os lugares por onde passamos e cada uma das pessoas que nos marcam, mes...