Permitir...



Que nos envolvam, que nos batam à porta para nos chamarem, a viver, a sentir mais, pensando menos, usufruindo!

Estou nessa fase, quero que me queiram, preciso que saibam sentir como eu, quero alguém que esteja na mesma sintonia, que admita os medos, os desejos, os sonhos. Quero poder ser eu sempre, não me camuflar, dizer o que sinto e esperar que me ofereçam colo, que não me vejam como a que sabe e consegue tudo. Quero quem aceite a minha dualidade, a minha força e fragilidade, ambas na mesma proporção e intensidade.

Não sei se existem as metades de nós, mas certamente que existirão pessoas sensíveis, credíveis, as que são como são, mas que estão dispostas a mudar, pelo outro, por quem as fará sentirem-se únicas, e lhes dará em dobro. Tem que haver, tal como eu, quem ame intensamente, quem use as palavras para dizer o que realmente importa. Preciso de acreditar que do outro lado de mim, virá a pessoa que me deixará tranquila, sem ter que procurar mais.

Acho que estou pronta, para permitir!