Aqui...


Feelme/Aqui...
Sentada, comigo, a ouvir-me por dentro, fico com toda a vontade do mundo de correr para te ligar a dizer que afinal preciso de ti e pronto!

Se fosse fácil e racional já o teria feito, se soubesse e sentisse que irias aceitar-me, que dentro de todas as palavras que te ofereço me irias reconhecer, hoje e agora, não estaria aqui, mas aí, contigo.

Sempre desejei saber como seria sentir assim, de que forma me manteria sã se dependesse tanto de alguém. Gostava de pertencer a outro que não apenas a mim. Gostava de saber que a cada vez que estivéssemos juntos, bem seguros de nós, amando-nos como sempre dissemos desejar, tudo o resto não teria qualquer peso ou importância. Tanto que gostava de conseguir mudar e adaptar tudo para que coubéssemos também nós.

Aqui, olhando-me no espelho, não consigo deixar de pensar que poderia ter bem mais e que se me pedisses não teria como negar. Já te perdi uma vez. Já olhei para trás e para os outros, a pesar e a medir como seria se te aceitasse. Mas hoje e aqui, largaria todas as armas, deixaria que me abraçasses como sabes que preciso e seria tua, de forma tão intensa que te afogaria em mim.

Eu sei que és real e que é por isso que estou aqui, continuando a agarrar-me ao que já representaste. Eu vou, até onde tiver que ir, mas um dia estarás comigo, aqui!