Porque não quiseste!



És mais do tipo bélico, do que vai à luta até conquistar, mas quando a "presa" te pertence, arrumas as armas e esperas por novos desafios!

Não será defeito, talvez feitio, quem sabe uma forma distorcida de procurar pelo que na verdade te importa muito pouco. Eu aceito, não posso fazer mais nada, para te mudar claro está, porque por mim posso e vou.

Quando alguém decide que não quer, que o caminho não pode ser percorrido a dois, eu entendo que não nos devemos impor. Ou nos querem, ou não de todo e nada mais se pode acrescentar.

Sinto algum "medo" de mim, daquilo em que me tornarei se falhar agora, conheço-me demasiado bem para saber onde vou parar e não será bonito. Solitário talvez, mas pronto, a força vem de lugares bem misteriosos.

Se não queres quem sou eu. Por mim terminou o capítulo, hoje, já