Quem define?




Os papéis numa relação?

Será que fica de imediato, esclarecido, entendido, quem tem que ser o "macho" e a "fêmea"?

Não estou baralhada não, porque a verdade é que não basta ser-se homem ou mulher, para que os papéis se encaixem, estamos a falar de personalidades, de pessoas que as têm, ou muito fortes, ou tão frágeis, que o outro tem que se lhe tomar a dianteira.

Eu sempre achei, e hoje mais do que nunca, que fui homem na outra encarnação, porque não sou de estar à espera que o mundo pare de girar para eu apanhar o ritmo, se gosto procuro e dou-me, se quero algo, e não estou apenas a falar de relações agora, planeio, corro, grito e esperneio, mas chego lá.

No amor!! Uiiiii, vamos à dolorosa. No amor comecei por ser passiva, por esperar que me fizessem mover, que me tocassem nos botões certos, vocês já sabem que nós as mulheres temos muitos, mas uma vez ligados, já ninguém me precisa de dizer como e o que fazer.

Gosto de ser decidida e determinada, mas esta porra de ter que me armar em homem para conseguir alguma coisa, lixa-me o cérebro, isto para não usar a palavra com F. Se cada um fizesse a sua parte, não fundia os circuitos ao parceiro, não o obrigava a pensar demasiado, para ficar, na maioria das vezes, com ambos os papéis, e é se quer "ver" alguma coisa.

Respira mulher, respira. Tem calma, elan, paciência e verás que, ou morrendo, ou matando, chegas lá!