Porquê?


beach, boat, dawn
Feelme/Porquê?Tema:Sentimentos!
Imagem retirada da internet

Porquê? Porque chegam, os outros, de forma tão rápida e consistente até a mim, se não são quem eu quero?

- Queria poder gostar de ti, sem precisar de ti!

Eu respondi que deverá ser esse o sonho de todos nós, de apenas gostarmos, sem termos a necessidade, que quase nos rouba a sanidade, de precisar do outro e de o ter onde estamos, durante o tempo que nos faz falta...

Porque será que atraio tanta gente, até as que já estavam esquecidas? Parece um claro teste às minhas decisões, como que se o Universo me estivesse a perguntar se tenho a certeza, se fiz tudo o que podia e devia e se não quero voltar atrás. O telefone vai tocando, com números que já apaguei, com vozes que quase já não reconheço, mas que me pedem mais algum do meu tempo, e eu vou-me dando, na esperança de que um dia também possas chegar tu, quem me foi vedado, quem, tal como eu, acabou a tomar decisões e a fechar o que eu esperava se tivesse mantido aberto, só que fosse numa fresta na qual eu pudesse caber.

Porquê? Porque é que, quase do nada, todo o meu passado volta a surgir, bem de frente, a recordar-me de cada passo, de cada emoção e de todas as palavras trocadas, mas que agora não soam ao mesmo? O que significa afinal? Por favor, até eu tenho limitações e estou a falhar entender. Quero e preciso de ajuda para dar sentido a esta torrente de acontecimentos, a todos os minutos que estão a aumentar as minhas horas, uma a uma, de tal maneira surreais que nem me consigo focar no essencial e acabo a vaguear no que me parece um mundo paralelo.

Quem é que pode discordar de que o maior poder deste e de outros mundos é e será sempre o amor? É com ele que chega, sem permissão, a ser tão desejado quanto odiado, tudo o que precisamos, levando o que conhecíamos e tínhamos como certo e esvaziando-nos por dentro ou preenchendo cada espaço até que nem respirar se controle mais.

Porquê todos menos tu? Porquê eu assim, quando pareço ter o que preciso? Porquê esta vontade de não te ter reconhecido, quando até sei que eras preciso e que terias que ter chegado? Porquê a demora em conseguir ver quem até me quer e deseja, quem me tenta cuidar, sem a minha permissão, quem nunca me falha, inundando-me do que pareço não precisar e magoando quem menos merecia?

Por vezes os dias, os mesmos que tenho vivido, chegam de uma forma que não consigo legendar, parecem ter vindo para me quebrar, para que desista e volte atrás, e mesmo que lhes grite que não quero e que não consigo, insistem, que permanecerão até que me recomponha, porque no final  e no meu percurso, ficará quem eu acabarei a escolher.

Mas porque é que já não acredito, porquê?