26.5.15

Mesmo que não o queira...

Feelme/mesmo que não o queira...


Não tenho forma de impedir, que cada ano avance e me vá tirando, por vezes, bem mais do que dá!

Não está a ser assim, não este ano, porque para além de tudo o que tem chegado, em catadupa, estás TU, e TU és o que me enche a alma e o coração, é por ti que, quase, não me importo de ter feito 49 anos, tendo ficado bem pertinho da outra barreira, mas dela falaremos para a próxima.

Como diz a música da Whitney Houston, "está na hora de tentar fazer tudo à minha maneira, sem me importar que esteja certo ou errado", mas a verdade, e se bem me conheço, é que muito certamente será o que deveria fazer, da forma que sei, e bem feito.

Não estou na fase dos balanços, não ainda, mas consigo ver o meu progresso, a forma como me tornei mais tolerante, aceitando as incapacidades dos outros, dando-lhes o tempo que precisam para se expressarem, desacelerando, eu, um pouco, sendo menos emotiva, partilhando-me, não me importando, tanto, de me perder na imensidão de "desgraças" e infortúnios que povoa a vida dos que chegam até a mim.

Não iria querer voltar atrás, a nenhuma outra idade, porque em cada uma fui o que deveria, da forma que consegui aprender, até ter chegado, finalmente, a esta mulher que já reconheço, com a qual me identifico e que gosto de ver de cada vez que me olho. Sou bem mais forte, determinada, resolvida.

Sei amar devagar, sei esperar, e quando me dou, ninguém fica indiferente. Sou a amiga que todos gostariam de ter, tenho o talento que me enche e preenche a alma, caminho de forma segura e pretendo, em breve, ter TUDO o resto que ainda me falta.

Esta mulher tem sido a mãe que visualizou, quando ainda nem sonhava sê-lo. Não deixo nada por dizer, absorvo cada nova experiência, e por vezes pareço estar a nascer outra vez, reparando em tudo o que tenho, o que me rodeia e desejando conseguir manter-me assim, pura de sentimentos, sem me deixar corromper.

Sou a condutora do meu destino, e já sei até onde me vou levar. Hoje sinto que consigo desejar, até aos que me deixaram de asa caída, que sejam tão felizes como eu sou a cada dia. TUDO do que desejo para mim, para todos vocês, e um ano de cada vez para que tenha tempo de vos amar como merecem. Obrigada por estarem aí!


Publicação em destaque

Finais que sabem a recomeços!

Somos o fruto das nossas escolhas, até das que adiamos. Somos os lugares por onde passamos e cada uma das pessoas que nos marcam, mes...