No meu final...

Feelme/No meu final...



Quero que estejas tu, a pessoa que me conhece, que se encaixa em tudo o que faço e que me arranca os medos!

Quando finalmente percebemos quem chegou até nós, o que trás por dentro, de que massa é feita, e a aceitamos, todos os passos seguintes fazem sentido e até as maiores agruras se tornam suportáveis. Tu és assim, descobri-te enquanto te procurava, e de mansinho entraste na minha pele, alojaste-te na minha alma, e o meu coração nunca mais bateu da mesma maneira. Agora bate mais forte, mais determinado, menos na defesa.

Consigo ver-te para além do nosso hoje, em muitos amanhã, a tua imagem surge-me naturalmente, e já não faço demasiadas contas de cabeça. És tu, pronto, do resto trataremos mais tarde, sem dramas.

No meu final vou querer quem saiba o que vivi e de que forma. Alguém que não se importe com as rugas, com a perda de flexibilidade, e que me mantenha o sorriso e saiba como me fazer sentir amada.
No meu final vou querer saber que te dei tudo, que me superei, mesmo quando achava não saber o que fazia.
No meu final vou querer que nunca as nossas mãos se larguem e que regresses comigo, para o lugar onde te voltarei a ter, e onde o que passarmos a ser já não importe.

Não me esqueço de ir agradecendo por ti, pelo tempo que me ofereces, e por tudo o que acrescentas ao muito que já sabia ter. Sei que já estás aqui, agora só preciso que continues e que no meu final te veja primeiro, e por último.

Se estiveres no meu final, sei que já não haverá forma de te perder!