Na minha vida, comigo...

Feelme/Na minha vida, comigo...Tema:Relações!
Imagem retirada da internet

Na minha vida, comigo, não quero mais ninguém, só te quero a ti!

Achas mesmo que depois de todo o meu "trabalho", depois de te ter moldado e tornado a mulher maravilhosa que consigo ver e sentir, te iria deixar para outros? Nunca. Tu foste-me destinada, tropecei na tua vida quando já tinha deixado de acreditar nas relações e na felicidade, e tudo o que aprendi e te ensinei, fez de mim um homem mais seguro, sobretudo do que sou realmente capaz de te dar, para poder receber.

Tem sido uma revelação, a forma como te encaixas, tão bem, em mim. Os teus olhos, agora, olham realmente na direcção certa e isso confere-te, segurança e autonomia.
Gosto de perceber, faz-me bem ao ego, que acordas comigo nos lábios, que o meu nome é sempre o primeiro que pronuncias, e que o meu toque te fortalece o corpo e te restaura a mente. Os meus dias agora são tranquilos, mesmo com toda a turbulência da vida lá fora, sei o que preciso de fazer, para onde devo ir e para quem retorno no final.

As tuas gargalhadas e a forma como te enrolas em mim quando cozinho, para ti, com todo o amor que te tenho, deixam-se com o ego tão em alta, que fico com vontade de te agarrar ao colo e não pousar mais. Não importa o que estejamos a fazer, tens sempre um toque, um afago de cabelo, um beijo mais ou menos intenso, porque sentes necessidade de mim e o provas com cada carinho.

Já perdi a conta às vezes que repeti, sem qualquer controlo, que te amo, e que bem me sabe, deixa-me com as certezas que preciso que tenhas, porque tu já sentiste, bem dentro da tua pele e carne, que estou aqui para ficar, que te escolhi quando fui escolhido e que percebi, da primeira vez que fizemos amor que nada nem ninguém te poderia igualar. A minha cabeça já não se volta, não quero outros olhares, tu bastas-me, enches cada pedaço de um corpo que se começava a cansar de ter outros, vazios, sem sentido, sem futuro.

Na minha vida estás tu, não preciso de mais ninguém e vou-to dizer todas as vezes que pedires, e tantas quantas eu já não souber como o segurar dentro!