Ser desconfiado!




Imagem relacionada


Ser desconfiado, por si só, é um defeito e bem feio. Eu digo sempre que quem é desconfiado não é certo, mas quando os não desconfiados começam a desconfiar, ui, é porque vai mesmo correr mal. A sensação de desconfiança é extremamente desagradável, eu pessoalmente odeio-a, porque enquanto não tenho as devidas confirmações, não consigo sossegar e o mau estar instala-se. Juntem a tudo isto o facto de ser mulher e a combinação é terrível, porque não raras vezes, quando estamos a caminho de descobrir algo, encontramos mais 4 ou 5 verdades.

Tudo poderia ser evitado se fossemos honestos e não andássemos a camuflar verdades que, cedo ou tarde, serão descobertas e desenganem-se os que pensam o contrário, a mentira pode até não ter perna assim tão curta, mas a dada altura cansa-se de caminhar sem destino. De boas intenções está o inferno cheio, por isso permitam-me discordar das "boas" intenções que sempre parecem vir embrulhadas em meias verdades. Uma verdade dita na hora certa pode ter efeitos balsâmicos e evita que passemos a ser eternamente rotulados, é que já diz o ditado que mentiroso que mente uma vez, mente sempre.



Não sou por natureza desconfiada, dou SEMPRE o benefício da dúvida a todos os que considero iguais a mim, mas se me enganarem uma vez, terão que se dobrar e desdobrar em acções contrárias para voltarem a fazer parte do ciclo de pessoas por quem tenho respeito. Ser desconfiado é tentar, em vão, não ver repetido o que se comeu, sem qualquer escolha. Mas ser desconfiado como defesa, é atacar quem não mente nem engana. Ser desconfiado, é recusar quem pode ter chegado para sarar todas as feridas e se não nos soubermos limpar do que tanto parece ter-nos magoado, então nunca saberemos quem são. Ser desconfiado é ter medos que o medo não explica...