Dependências emocionais!


This is the cutest.:

Cada vez mais se ouve falar de ligações bizarrassentimentos deformados e dependências que se tornam tão cáusticas quanto o são as drogas duras. Mas o que "nos" leva a depender de outra pessoa de forma a perdermos a nossa própria identidade? O que "nos" falta assim tanto, para apenas conseguirmos funcionar se o outro estiver por perto? Provavelmente a crise de valores, os medos, o conforto que deixamos instalar, o não querer voltar a ser exposto, mostrando o que somos realmente, impede-nos de sermos verdadeiramente felizes e mais grave ainda, impele-nos a espalhar a nossa infelicidade, minando tudo ao redor.

Ninguém deverá ser mais importante do que nós mesmos, e temos que acreditar que a pessoa que nos chega, a mesma que escolhemos para fazer um percurso de vida, tem ela mesma vontades, desejos e sonhos que deveremos ser capazes de alimentar. Dar, recebendo, e ser, permitindo que o outro também o seja, será a forma certa, não esperando, em nenhum momento que sintam por nós e que a responsabilidade caia toda sempre sobre o mesmo. Não temos corpos iguais. As nossas almas viveram muitas outras vidas, e mesmo que nos tenhamos cruzado antes, NADA do que vivemos faz de nós a metade perfeita do outro. Ao invés de nos esforçarmos, em vão, para nos encaixarmos, deveremos usufruir das diferenças que certamente aumentarão a diversidade. Eu, comigo + Tu, contigo = Nós, connosco.

Será que conseguem imaginar dois seres totalmente felizes consigo próprios e juntos? Que relação bombástica!

"Eu quero mais para mim e desejo que encontres tudo para ti. Quero poder partilhar o que fores encontrando, ajudando-te a cumprir cada desejo. Quero que encontres no meu melhor, o que te manterá mais completo e que sejamos ambos suficientemente egoístas para termos TANTO em nós, que deixe de nos caber e jorre até ao outro. Não quero depender de ti, quero apenas depender da minha vontade de te ter comigo!