17.3.16

Quando eu sonho!


Chapeuzinho vermelho

Sonhar é o que podemos fazer, apenas nós, à nossa maneira, tirando e acrescentando personagens, sem que qualquer outro possa interferir. Sonhar acordados sobretudo, pode servir de alivio à alma, repondo o que alguém se atreveu a subtrair. Sonhar cura dores gigantes e permite conquistas gigantescas.

Quando eu sonho e o faço por palavras, chego a tantos, que alguns acabarão, inevitavelmente, por me cobrar o que passo, achando que sonho apenas o que é meu, e da forma que o faço ou faria, se todas as palavras fossem minhas e sobre mim.

Vou precisar que apenas se deixem ir, embalados nos sons que vos ofereço, sem demasiadas análises, porque os sentimentos, as emoções e até mesmo as dores, não devem ser sempre entendidas, apenas adaptadas e utilizadas para que vos limpe todos os ruídos externos. Vou precisar que me demarquem do muito que passo aqui, porque não sou assim tão grande, não tenho assim tantos amores e nem sequer sou assim tão infeliz ou dorida. Vou precisar que saibam que amo e sou amada, que tenho dentro de mim alguém que nunca me deixará para trás, porque foi exactamente de lá que me trouxe. Vou precisar que saibam que sorrio grande parte do dia, que rio feliz e tranquila, que danço, movo-me e empurro-me para tudo o que faz de mim a pessoa que irão querer ter por perto. 
Vou precisar que filtrem os milhares de palavras que debito aqui, porque elas são apenas uma parte de mim, aquela que vos permito ver. 

Mais do que a mulher que escreve, para muitos de vocês, serei apenas a mulher que escreve. Sou eu mesma e dessa poucos sabem ou conhecem, mas até quando sonho, consigo que outros o façam comigo e é apenas disso que me alimento!

Publicação em destaque

Finais que sabem a recomeços!

Somos o fruto das nossas escolhas, até das que adiamos. Somos os lugares por onde passamos e cada uma das pessoas que nos marcam, mes...