6.4.16

Já não digo...

Old movie Photographer: Andrey Yakovlev Style: Lili Aleeva Model: Maria, Viktoria:
Feelme/Já não digo...


Já não te digo, nem te falo do que esperas, sempre, ouvir, de mim. Já não me importo com o que te move, nem com os teus planos. Já não digo, nem bem, nem mal, porque simplesmente deixei de falar de ti, e de pensar no que poderias pensar, de mim. Já não digo, há muito, que te amo, e não o voltarei a fazer, não porque me tivesse esquecido do amor que sentia, ou sequer por ter passado a um estágio diferente e novo, apenas deixei de me importar com o que o meu coração me grita.

Estar bem comigo, implica saber do que padeço, e qual foi a razão, pela qual achei, em algum momento, que serias tu. Estar bem comigo, no único lugar que reconheço, já não te trás, já não tem o teu nome e já deixou de me importar. Estar bem comigo, não pode ser o vazio que deixaste, e decidi que deveria preenche-lo, com o que sou e tenho primeiro, e só depois com quem seja bem mais do que foste capaz.

Quantas vezes, me ouviste dizer o que agora te falta? Quantas vezes, desprezaste o que me esforçava para te fazer sentir? Quantas vezes, foste e voltaste, achando que me terias sempre, aqui? De quantas vezes precisarias, mais, para me conseguires ver?

Não desisti de ti. Não me afastei do que julgava ser a única forma de amor que conseguias construir. Não te abandonei, fui abandonada. Não te larguei a mão, vi a minha deslizar, da tua e permanecer como está agora. Não parei de te amar, comecei a amar-me mais.

Já não digo, a ninguém, que eras o homem que me assentaria. Já não digo, com medo que me oiçam, que depois de ti, mais ninguém, porque quero e preciso de continuar a viver!

Publicação em destaque

Finais que sabem a recomeços!

Somos o fruto das nossas escolhas, até das que adiamos. Somos os lugares por onde passamos e cada uma das pessoas que nos marcam, mes...