O meu silêncio!

Kohei Nawa's Foam installation created a cloud-like landscape of soapy bubbles:
Feelme/O meu silêncio!

É difícil calarem-me sempre que tenha alguma coisa para dizer, dúvidas para esclarecer e sons para reconhecer. As palavras jorram-me porque pará-las será parar-me, de sentir, de respirar e de permanecer.

Que triste tem sido perceber que afinal sou uma mulher difícil e que não tenho um modelo que encaixe nos que existem já. Bicho raro, ser de outro planeta, personagem mitológica ou tão somente algo ainda por classificar. Não gosto, não me sabe bem que não saiba a nada conhecido ou por conhecer, que tenha mais amargo que doce e que o que passo, afinal nunca chegue a passar.

É doloroso, tanto, que me deixa dorida grande parte do meu tempo útil, sentir que sou, para os outros, o que nunca vejo. Se ao menos o tanto que falo e as milhares de palavras que uso bastassem, eu saberia o que dizer e como me explicar. Mas, por esta altura, o mas significa que afinal falo demais e em código, um ainda por descodificar.

O que se sobrepõe às minhas palavras, com um efeito mais devastador e a finalizar o que as palavras não conseguem? O meu silêncio. Depois de instalado, tudo o que poderia desejar explicar, morre com ele, e morro eu de seguida...