Saber perdoar!

Reading in the great outdoors in Autumn. #reading #outdoors #autumn #fall:
Feelme/Saber perdoar!


Saber perdoar também é um acto de amor!

O perdão, sobretudo o nosso, é um exercício nada fácil e que leva algum tempo a concretizar. A tendência será, quase sempre, a de não nos perdoarmos os erros, as distracções e a incapacidade de ler sinais. O perdão implica aceitarmos que não nos conduzimos de forma coerente e que facilitámos ao ponto de nos estatelarmos no chão. Mas quem é que nunca cai? Quem é que nunca erra? Quem é que nunca acredita que sabe o que faz, e que se conhece o bastante para não errar?

Apenas o tempo nos poderá serenar a alma e com ela virá o perdão natural, o "nunca mais", ou o "para a próxima", também são estágios naturais, mas rápidamente, mais para os que não usam de mágoas para magoar, serenamos o bastante para perdoarmos o mundo por não ser perfeito e nós como ele.

Saber perdoar quem não nos soube amar, da nossa maneira, porque certamente o terá feito da sua. Saber perdoar a falta de entrega, ou a entrega em demasia. Saber perdoar a indiferença que se instala mal nos sentimos desconfortáveis. Saber, e nem sempre se sabe.

Eu estou pronta para me perdoar de cada vez que erro, não é imediato, preciso sempre de rever cada passo e de analisar para não me repetir, mas perdoo-me porque preciso de continuar a viver. A ti, tu, tu e ainda tu, quem quer que sejas e já tenhas passado pela minha vida, também te perdoo que não me saibas perdoar!