Disse NÃO e até sei que te amo!

Phoebe Tonkin in Unconditional Magazine’s Spring/Summer 2015 Issue:
Feelme/Disse NÃO e até sei que te amo!


Já todos sabemos que devemos reforçar o poder do NÃO  e que o devemos usar de todas as vezes que faça sentido.

A "ti" disse que NÃO porque te amo, porque não teria como aceitar apenas um pouco de ti. Disse-te NÃO porque te senti incapaz de me dizeres sim a mim.

Dói sempre negarmos algo que supostamente os outros desejam, mas nós teremos que estar no lugar da frente, na vida que escolhemos viver, da forma mais coerente, e se o que queremos é ser felizes, não faz sentido que se entre no que apenas nos trará dor e desilusão.

Disse NÃO na esperança de que ele te trouxesse à realidade e te fizesse mudar, mas apenas serviu para te devolver à concha, para te fornecer uma desculpa, para ti mesmo. Usaste a minha incapacidade em te aceitar, como uma forma de justificares a tua falta de amor, porque vamos lá ser honestos, tu nunca me amaste, não porque não o tivesses desejado, mas porque ainda não aprendeste, e isso foi o que bastou para que tivesses decidido sem luta.

Disse-te NÃO e voltaria a fazê-lo. Amei-te tal como amo ainda, e voltaria ao ponto e lugar no qual te aprendi a amar. Não estou arrependida, nem do antes nem do depois, mas estou arrependida de não te ter sabido ler, porque certamente o NÃO teria vindo bem mais cedo, e sem que me tivesse magoado, a mim mesma.

Disse NÃO, porque me forçaste a deixar-te para trás. Quando sentimos que o que queremos assusta quem nos deveria saber querer, da mesma maneira, não resta mais nada que o NÃO determinado, mesmo que amargo e dorido. Disse NÃO, sabendo que o sim, o teu, poderia até chegar, se ao menos o quisesses usar.