E depois de um amor?

Resultado de imagem para amores
Feelme/E depois de um amor?


E depois de um amor? Como se curam as dores que nos marcam o coração como ferros de gado? Como se recupera a força que se deixou escapar pelas mãos, quando se poderia ter evitado entrar por onde não haveria saída? O que se faz para que um amor não desgaste todos os outros e para que ainda haja forma de recomeçar?

Depois de um amor, apenas outro, se o conseguirmos aceitar, se não nos permitirmos apagar, deixando de sonhar. Se continuarmos a olhar para o outro lado de nós, aquele que importa realmente, talvez se torne mais fácil recomeçar. Já não falo de recomeços amorosos, mas daqueles que nos levam a nós, que nos deixam a fazer o que fazíamos antes, quando éramos dois e quando pensávamos aos pares.

Nunca sabemos quem irá irromper pela nossa porta, aquela que julgávamos bem fechada, que nos guardava, mantendo-nos seguros, por vezes apagados, mas a sabermos onde estávamos e porquê. Nunca entendemos porque baixamos as defesas com uns, e não com outros. Nunca parecemos aceitar, bem, que afinal estávamos enganados e que apenas nos pusemos a mastigar mais do que podíamos engolir.

Há quem escolha não ter o que o faria realmente feliz, mas o amor tem disto mesmo, vem como uma onda gigante e não nos ensina uma forma de a contornar. A tal da felicidade, não tem a mesma conotação para todos, o que uns consideram ser fundamental ao seu bem-estar emocional, arrecadando com o amor todas as energias que lhes permitirão continuar, por isso, e sobretudo para esses, a fuga nem sempre é um sinal de fraqueza. Por vezes é a alternativa que resta para que permaneçam vivos!