O que mudaria pela pessoa certa!

Resultado de imagem para mudanças
Feelme/O que mudaria pela pessoa certa!


O que mudaria pela pessoa certa. Penso nisso algumas vezes, mas a minha vida está tão direccionada, construída e planeada, mesmo que a precisar de muitos outros planos, que chego a ter medo de não conseguir criar lugar para outra pessoa. A verdade é que os outros trazem o que têm e nem sempre encontram o que procuram. O nosso formato é novo, a nossa vivência é distinta e até o nosso adormecer e acordar tem regras que não entendem.

É curioso perceber que já não se trata do que eu mudaria pela pessoa certa, mas sim do que ela seria capaz de mudar por mim e é aí que as dúvidas se instalam. Mesmo que me tenham sempre dito que sou dura, obstinada e demasiado determinada, eu já provei, a mim e aos outros, que não é de todo verdade, eu até que consigo incluir, mas assim mesmo não posso fazer e querer por dois.

Quem chega. Quem entra. Quem começa por se ter que mostrar e dar, vem mais carregado, de exigências, de medos, até de mudar um copo de lugar. Cabe aos que estão em casa, o acolher, o deixar fluir e o receber bem. Mas será que chega? NÃO! E desiludam-se os que pensarem o contrário. Ou bem que recebes quem quer mesmo entrar e ficar, ou apenas farás de guia turística, mostrando onde fica tudo, sobretudo a porta para a saída.

Eu sei o que eu mudaria pela pessoa certa, já o fiz. Mas não voltarei, não tão cedo, a mudar uma vírgula em mim. Quem chegar terá que me "comer" com ossos e espinhas, pelo menos assim terei uma desculpa mais plausível quando falhar. Por alguns meses, que já me começam a parecer anos, esqueci-me que eu era a pessoa mais importante da minha vida. Esqueci-me de mim e cuidei, mesmo e de forma determinada, de quem esperava algum cuidado. A vida fez o favor de me esbofetear e recordar que os esquecimentos se pagam caro.

O que é que eu mudaria pela pessoa certa? O que ela estivesse pronta a mudar, mas em primeiro lugar, mostrando-me que era como sou eu. Nunca mais vou tomar a dianteira, estou definitivamente de volta ao meu refúgio e de lá não saio nem a pontapé!