A minha felicidade!

Resultado de imagem para mulher a passear no mar
Feelme/A minha felicidade! Etiquetas: Cartas!
Imagem retirada da internet


Olá meu amor,

Não te escrevo muitas vezes, mas escrevo muitas vezes sobre ti. Já não sei o que é ter um dia no qual deixes de me cruzar o pensamento. Já foi de uma forma dolorosa, mas aos poucos, com muita determinação minha e imensa ajuda tua, passou a ser apenas um pensar, sem mágoas, sem atropelos, sem cobranças, apenas pensando e recordando.

Se a minha felicidade passasse por ti, eu não teria forma de ser feliz e na verdade, em alguns momentos deixei de o ser. Não sou totalmente feliz, porque numa das alas da minha vida, na que considero das mais importantes, na que me fazia acordar ansiosa pelo que viria, tu já não vens, tu já não estás e tu já não tens forma de me manter feliz.

Eu também sei, porque aprendi e porque estive atenta, que a nossa felicidade não deve em nenhuma circunstância passar apenas pelo outro, porque a acontecer rápidamente poderemos deixar de o ser. Eu tenho que ser feliz com o que sou, com o que crio e com a forma como me movimento. Mas e para tudo na vida há um mas, se não houver alguém que me partilhe e que faça valer a pena tudo o que construo, nunca serei inteiramente feliz.

A verdade é que não me fizeste feliz, não durante o tempo que achei merecer e não porque não tivesse feito por o merecer. Não fui feliz porque escolheste não me ver, mesmo quando me vias, bem perto de ti e a sentir, inevitávelmente, o que sentia. Não porque tiveste medo de que eu fosse demais e que te engolisse na minha capacidade de te querer feliz. Não porque te baseaste nas contas do mundo, do teu mundo, para me contabilizares. Não porque não sabias como o fazer e porque me cabia a mim entendê-lo.

A minha felicidade não passa por ti agora e mesmo no antes, não me conseguiste fazer feliz. Dizes, de forma altruísta que queres o melhor para mim, mas recusas o meu melhor. Dizes que tenho direito a mais, mas tu já foste o único mais que concebi. Dizes, ou melhor, dizias, que um dia ainda me irias ver sorrir e prosseguir, mas na verdade não estarás por perto, como falhaste estar, até quando estiveste.

Como a minha felicidade não passa por ti, deixei de me querer feliz por tua causa. Mas agora, e porque posso, vou só ali ser feliz e já volto!

Até a uma outra vida,

L.C.