O que não tenho forma de ser!

Woman In Black Brassiere Lying Down on Bed With Rats
Feelme/O que não tenho forma de ser!Tema:Sentimentos!

O que não tenho forma de ser por não ser a tua mulher!

Tanto que até sabes que sou capaz de dar, mas tanto que fico por dar por não ser a tua mulher. Não te dou o meu tempo, um dos bens mais preciosos, porque respeito cada segundo da minha vida, a mesma que me esforço por melhorar. Não te dou a paz e a tranquilidade que tanta falta te parecem fazer, porque vives num eterno mar revolto. Nadas sem chegar a qualquer margem emergindo para tentares ver o horizonte, mas mergulhando com receio de veres demasiado. Tanto colo, corpo e toque, numa combinação perfeita, como perfeita é a pessoa que amamos, porque a escolhemos de uma forma ou de outra. Tantas coisas pequenas que até sei amplificar e tantas grandes e assustadoras que consigo desmistificar. Tantas certezas que tenho já, para aumentar ainda mais as tuas incertezas.

O que não tenho forma de ser porque não permites, deixa-me a perceber que mesmo tendo reservas infindáveis de tudo, termino os dias com muito pouco. Falamos a mesma língua, usando uma linguagem coerente e fluída, mas raramente dizemos o que o outro precisa de ouvir. Abrimos algumas brechas que ainda não sabemos como fechar e mesmo levantando umas quantas pontas, nunca destapamos por completo o véu. O que não tenho forma de ser por não ser a tua mulher, limita até a vontade de continuar a lutar, e olha que sou uma lutadora nata. Mas, e os mas da vida são isso mesmo, a impossibilidade de visitarmos os lugares com os quais sonhamos. O desespero de nunca mais sentirmos quem tanto amamos e a certeza de que o nosso poder é demasiado pequeno para termos o que nos faz falta. O que não tenho forma de ser por não ser a tua mulher, força-me a continuar uma viagem que já poderia ter uma morada, um nome e um tempo e já acuso um enorme cansaço.

Já foste a minha metade mais importante, agora és apenas a metade que nunca me pertencerá, mas que mesmo não me deixando partida, faz-me mais pequena e pouco importante. Nós somos o que os outros conseguem ver e precisam e a verdade é que não precisas de mim para viver, porque desististe de o fazer.

Se querer adiantasse, eu iria querer hoje que o ontem que tanto nos deu, não tivesse terminado antes do amanhá que nunca chegarei a ver...