Perdermo-nos com a perda!


adult, art, body
Feelme/Perdermo-nos com a perda!Tema:Sentimentos!
Não fomos talhados para ficar sós, sem mais metades e sem quem se ajuste e faça a vida valer a pena. Não somos seres solitários, e mesmo que a solidão nos ajude a pensar e a repensar decisões, ela não deverá ser excessivamente prolongada. Não temos forma de aceitar a perda de quem nos faz perder do que somos.

O amor é um caso sério de encontro com a nossa essência. Quem nos chega e faz sentido, tem o que nos faltava e precisávamos. A parte de nós da qual cuidamos melhor, é a que nos alimenta e permite acordar com sentido, adormecendo com um propósito. Isto sim é amor, tudo o resto é uma procura desesperada do que não existe.

Perdermo-nos com a perda desmembra-nos e vira o mundo do avesso. Sermos forçados a esquecer o toque, o cheiro e as palavras que os silêncios reforçavam, esvazia o que outrora era pleno, natural e nosso. Perdermo-nos com a perda torna-nos pequenos outra vez e relembra-nos o poder que nunca tivemos. Perdermo-nos com a perda da pessoa que amámos mais do que a nós mesmos, porque isto é o que se faz sempre, esquecendo-nos de que somos mais importantes, arranca-nos qualquer pedaço de humanidade e mecaniza-nos.

Perder-te deixou-me meia vazia. Agora sou apenas o que já fora quando não estavas aqui. Perder-te chegou na pior altura, mas agora sei que nunca poderia preparar-me e jamais te iria querer a fazer uma viagem sem que te pudesse seguir.

Assusta-me não saber se te voltarei a encontrar, mesmo que a tua silhueta seja inconfundível porque se mistura na minha. Já fomos apenas um, tantas vezes. Já repetimos as mesmas palavras, em simultâneo. Já soubemos o que queria o outro antes mesmo de o querer. Já nos tocámos sem fazermos amor, porque a pele nos bastava para nos ligar. Já foste meu, tanto e tantas vezes, que perder-te fez com que me perdesse, irremediavelmente.