10.8.17

Com quem fazes amor, mesmo?

affection, art, background
Feelme/Com quem fazes amor, mesmo? Tema:Sentimentos!

Com quem fazes amor, mesmo? De que forma és mesmo tu, de cada vez que tens um corpo nas mãos e no teu corpo?

Consegues que a entrega seja real? Consegues olhar bem dentro de quem te olha, e saber em todos os momentos, que é com ele/ela que fazes amor? Consegues sentir o seu sabor, abandonando-te ao prazer que te proporciona e não procurando outro tempo ou lugar? Consegues responder, com toda a certeza, que fizeste amor com a pessoa certa?

Pobres dos que precisam de quem já não têm, para sentir. Tristes dos que apenas se deixam amar por se terem esquecido de como se faz. Fazer amor requer entrega, conhecimento sobre o outro, uma pele que só a nossa pele sente, por isso se és capaz de fingir, de te enganar, enganando quem achou que estava contigo, não fizeste amor, apenas depositaste a semente que te irá perseguir um dia, quando te cobrar.

Tanta gente que já morreu e não o sabe. Tanta recusa em ser feliz, impedindo os outros de o serem. Tanta falta de respeito por quem se vai cruzando, dando-nos o que os outros recusaram. Não quero repetir o que os mais velhos apregoam, que a humanidade está perdida, mas na verdade, grande parte dela apenas deambula por aqui, à procura de alguma coisa, mas não sabendo do quê. Chega a ser absurdo tanta mágoa, tanto afastamento dos outros, quando apenas uns quantos nos atingiram. É assustador perceber que muitos acabarão a minar mais uns quantos, e que qualquer dia andaremos de máscara, de luvas, tocando-nos apenas em pensamento (alguns já o fazem, por detrás dos ecrãs). É preocupante perceber que os meus filhos vão herdar estar terra e que vão amar filhas de pessoas tão danificadas e tão amargas que será quase impossível que não tenham deixado marcas.

Parece ser simples e nada relevante, mas tudo começa pela forma como ainda fores capaz de fazer amor. Pensa bem e perceberás que depois disso, tudo o resto será apenas o resto do que continuarás a fazer!

Publicação em destaque

Finais que sabem a recomeços!

Somos o fruto das nossas escolhas, até das que adiamos. Somos os lugares por onde passamos e cada uma das pessoas que nos marcam, mes...