26.12.17

Cada dia que passa...



Cada dia que passa. Cada momento em que apenas estou eu. Cada pensamento que se cruza com o que estou a pensar. Cada sorriso e riso que já foram reais, fazem-me lembrar de ti!

Todos os meus movimentos, agora, fazem-me sentir a tua falta. Tanto que me conhecias e cuidavas, consigo ainda sentir a tua mão gigante tocar a minha face logo pela manhã. Os teus dedos nos meus lábios, que entreabrias para que os teus coubessem. O esfregar ligeiro, compassado, mas depois quase desesperado do corpo que o meu já esperava. O teu respirar, misturando-se com o meu, tal como faziam as palavras que continuávamos a usar, porque nada parecia ser capaz de nos parar.

A cada dia que passa agora, sinto que o frio não se arranca, quando o melhor de nós acabou arrancado por forças que as nossas não seguram. Queria que me assegurasses, como esperava de quem sempre me cuidou e me desses o único colo que tive. A cada dia consigo ouvir o que me sopras, meio triste, porque precisas que eu continue, que me reencontre encontrando quem te poderá substituir, mas é aí que me zango mesmo e não quero estar zangada contigo, não mais do que fiquei quando olhei, pela última vez, para a tua figura inerte e sem a vida que a minha tinha quando estavas por aqui. Os teus olhos já não me olhavam e a tua boca quieta como nunca ficava quando a minha estava por perto. As mãos que cruzaram numa rigidez que as minhas não conseguiram amaciar. A pele que nunca mais se encostaria na minha, aquecendo-me do frio dos outros e da vida que te escolheu, deixando-me onde estou, a ver cada dia que passa, sem passar...

Cada dia que passa sinto mais a tua falta e mesmo que me tentem explicar os mil porquês, nenhum explicará porque tiveste que me ser levado. Cada dia e noite que vão passando por mim, apenas acrescentando tempo, não me deixam nada, porque já levaram tudo. Cada dia que passa, tal como passam os movimentos que já não repito, sei que não precisava de saber como seria não te ter, porque nunca deixei nada por fazer, ou dizer. Fui sempre tudo o que foste para mim e agradeci, lembro-me bem, todos os dias por cada segundo em que estiveste. Fiz, supostamente, o que era certo, mas nada pareceu bastar. Cada dia que passa agora, serve apenas para que saiba esperar pelo dia em que deixarei de ter que esperar por ti.